Sete mortos e 13 feridos graves na Operação Carnaval

Operação termina às 24h desta terça-feira.

Foto
HUGO DELGADO

Sete mortos, 13 feridos graves e 259 feridos leves. É este o balanço até às 24h de segunda-feira de 834 acidentes rodoviários registados pela Guarda Nacional Republicana (GNR) na Operação Carnaval 2018. Os dados foram adiantados à Lusa pelo comando nacional da GNR.

Trata-se de um balanço negativo quando se comparam estes números com os do ano passado, quando a GNR não registou nenhuma vítima mortal na mesma operação.

Também este ano, até às 24h de segunda-feira, tinham-se registado mais dois feridos graves e mais 125 acidentes em relação à Operação Carnaval 2017, adiantou o comando nacional da GNR ao PÚBLICO.

O balanço final será feito esta quarta-feira de manhã, depois do fim da Operação Carnaval 2018, que acontece às 24h desta terça-feira. O patrulhamento reforçado teve início na sexta-feira, 9 de Fevereiro, e prevê mais fiscalização rodoviária, com especial incidência junto aos locais dos festejos carnavalescos.

Durante todo o período da operação, militares dos comandos territoriais e da Unidade Nacional de Trânsito desenvolvem várias acções de fiscalização para prevenir a sinistralidade rodoviária.

A condução sob a influência do álcool e de substâncias psicotrópica, a falta de habilitação para conduzir, o excesso de velocidade e a incorrecta ou não utilização do cinto de segurança e/ou cadeirinhas para crianças são as matérias a que a GNR tem estado particularmente atenta.

Além destas acções, de âmbito rodoviário, serão mobilizados recursos no sentido de garantir a segurança dos locais associados às festividades do Carnaval, que decorrem por todo o país, adiantou a GNR.

A sinistralidade rodoviária aumentou no ano passado. De acordo com os números disponibilizados, no início de Janeiro desde ano, no site da Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária (ANSR), em 2017 morreram nas estradas portuguesas 509 pessoas, mais 64 do que em 2016 (12,5%). Foram registados 130.157 acidentes nas estradas (127.210 em 2016) e 2181 feridos graves (2102).

Os dados da ANSR, que se referem a Portugal continental e são ainda provisórios, indicam que dos acidentes resultaram no ano passado 41.591 feridos ligeiros, contra os 39.121 registados no ano anterior.