Maria de Lurdes Rodrigues é a primeira mulher a liderar o ISCTE

Antiga ministra da Educação foi eleita reitora nesta sexta-feira pelo Conselho Geral, à primeira volta.

Daniel Rocha
Foto
Daniel Rocha

Maria de Lurdes Rodrigues é a primeira mulher a assumir o cargo de reitora do ISCTE — Instituto Universitário de Lisboa. A antiga ministra da Educação e professora universitária foi eleita nesta sexta-feira pelo Conselho Geral (CG) da instituição para um mandato de cinco anos.

Maria de Lurdes Rodrigues teve 22 dos 33 votos dos membros do CG. O actual vice-reitor Nuno Guimarães, que é professor catedrático no Departamento de Ciências e Tecnologias da Informação e foi presidente da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa, recolheu 10. Gustavo Cardoso, professor catedrático no Departamento de Sociologia, teve 1 voto.

A informação é avançada pelo ICSTE na sua página da Internet. A instituição lembra que a decisão do Conselho Geral terá que ser homologada pelo Conselho de Curadores – órgão máximo do instituto, que é uma fundação pública de direito privado. Maria de Lurdes Rodrigues terá que tomar posse no prazo máximo de um mês, sucedendo a Luís Reto.

A candidatura de Maria de Lurdes Rodrigues tinha sido tornada pública pela própria no início de Janeiro numa publicação na sua página da rede social Facebook. Na ocasião sublinhava que “nunca o ISCTE-IUL foi presidido por mulheres”, além de, nos últimos 12 anos, não ter tido “nenhuma mulher” como vice-reitora ou presidente do Conselho Científico, do Conselho de Curadores ou do Conselho Geral. “Procuro pois, também, com esta candidatura, dar uma oportunidade à promoção da igualdade de género", sublinhava.

Maria de Lurdes Rodrigues foi Ministra da Educação entre 2005 e 2009, no primeiro Governo liderado por José Sócrates. Entre 2010 e 2013 foi presidente do Conselho de Administração da FLAD-Fundação Luso-Americana para o Desenvolvimento. Depois disso retomou o seu trabalho como professora e investigadora no ISCTE.