Isabel Lucas é curadora do prémio de literatura Oceanos 2018

A jornalista colaboradora do PÚBLICO sucede a Ana Sousa Dias no prémio literário brasileiro que desde o ano passado é atribuído a obras publicadas em português em qualquer lugar do mundo.

Foto
Isabel Lucas dr

O Oceanos-Prémio de Literatura em Língua Portuguesa, organizado pelo Itaú Cultural, no Brasil, tem este ano como curadora portuguesa a jornalista Isabel Lucas, que sucede a Ana Sousa Dias.

A jornalista colaboradora do PÚBLICO divide o posto com Mirna Queiroz, Selma Caetano e Manuel da Costa Pinto, todos curadores brasileiros.

As inscrições para a edição de 2018 começam esta sexta-feira e estendem-se até ao dia 18 de Março.

Podem concorrer ao prémio obras nos géneros de poesia, romance, conto, crónica e dramaturgia, escritas em língua portuguesa e publicadas pela primeira vez em 2017, em qualquer lugar do mundo.

Realizado pela quarta vez, o Oceanos (antigo Prémio Portugal Telecom) quer fomentar a produção literária e promover o intercâmbio de obras de autores que escrevem em português, aumentando a abrangência cultural e a repercussão da língua no mundo.

"Ele [o prémio] amplia o espaço comum de troca de conhecimento entre os acervos literários e possibilita o mapeamento das literaturas de Portugal, Brasil e África, acções singulares e fundamentais para o enfrentamento do presente e do futuro de nossa língua", defende a curadora Selma Caetano.

No ano passado, a vencedora do prémio foi a escritora portuguesa Ana Teresa Pereira com o romance Karen. E Maria Teresa Horta que ficou em 4.º lugar ex-aequo com o brasileiro Bernardo Carvalho recusou o prémio. 

Em 2018, obras de diferentes géneros concorrem entre si pelos quatro lugares no 'pódio', que correspondem a um valor total de 230 mil reais (57,1 mil euros), valor dividido em 100 mil reais (24,8 mil euros) para o primeiro colocado, 60 mil reais (14,9 mil euros) para o segundo, 40 mil reais (9,9 mil euros), para o terceiro, e 30 mil reais (7,4 mil euros), para o quarto.

O processo de avaliação e atribuição final do Oceanos ocorrerá em três etapas.

Na primeira fase, uma comissão de avaliação, formada por jurados convidados, elegerá 50 obras semifinalistas entre os livros inscritos validados pela curadoria e escolherá, por votação, os membros dos júris subsequentes (Júri Intermediário e Júri Final).

Ao Júri Intermediário caberá seleccionar, de entre os 50 semifinalistas, os dez finalistas, a partir dos quais serão escolhidos, pelo Júri Final, os vencedores de 2018.

Segundo os organizadores do prémio, os vencedores serão anunciados no dia 29 de Novembro, num local ainda a ser divulgado.

Sugerir correcção