Ratzinger escreve carta sobre “peregrinação interior para a Casa do Senhor”

Papa emérito respondeu a pergunta do diário Corriere Della Sera sobre a fase final da sua vida.

Foto
Joseph Ratzinger, Papa Bento XVI, renunciou em 2013. Está com 90 anos e vive num pequeno mosteiro no Vaticano Arturo Mari/ Osservatore Romano/REUTERS/

Joseph Ratzinger escreveu uma pequena carta ao diário italiano Corriere Della Sera falando do decréscimo das suas forças e da “última fase de um percurso por vezes cansativo”.

“No lento declínio da minha força física, estou numa peregrinação interior para a Casa do Senhor”, escreveu o Papa Emérito Bento XVI – que em 2013 foi o primeiro pontífice a renunciar desde Gregório XII (pontificado de 1406-1415). Na altura, Bento XVI justificou a decisão por se sentir “sem forças” para um cargo que estava a pesar-lhe.

A carta foi uma resposta a uma pergunta do diário, que fez chegar através de "canais reservados" uma mensagem a Ratzinger dando conta de perguntas endereçadas pelos leitores sobre como viveria o Papa Emérito e também mostrando-lhe que apesar de não surgir em público, não estava esquecido.

Joseph Ratzinger, que tem 90 anos, disse que ficou comovido por tantos leitores do jornal quererem saber como estava a correr este período da sua vida – depois de renunciar, vive num pequeno mosteiro no Vaticano.

“É uma grande graça para mim estar rodeado, neste último ponto de um percurso por vezes cansativo, com afecto e bondade que não teria imaginado”, escreveu.

Há dois anos, o seu secretário pessoal, Georg Gaenswein, disse que Bento XVI estava a “extinguir-ser como uma vela, lenta e serenamente”.