Opinião

Centro Internet Segura, dez anos de inclusão e literacia digital

A missão do CIS é um constante desafio: promover uma utilização mais segura, consciente e responsável da Internet junto de toda a população.

A utilização segura da Internet é um dos grandes desafios dos nossos tempos. A velocidade da comunicação e a facilidade na obtenção de informação têm como contrapartida preocupações como a segurança de dados online e a vulnerabilidade de grupos mais suscetíveis a riscos.

Em Portugal, há dez anos que essas questões são debatidas e trabalhadas pelo Consórcio do Centro Internet Segura (CIS). O balanço do projeto será apresentado hoje, no âmbito do Dia da Internet mais Segura 2018, em Braga.

A missão do CIS é um constante desafio: promover uma utilização mais segura, consciente e responsável das Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC), e em especial da Internet, junto de toda a população. Considerando a rápida adoção da tecnologia pela sociedade, bem como os riscos da sua utilização pouco consciente, esta tarefa só é possível através da cooperação entre diferentes setores, de uma constante divulgação e da atuação no terreno através de campanhas de sensibilização e do desenvolvimento de recursos de qualidade.

Desde 2013, a segurança tem sido a aposta central do CIS, através do incentivo a práticas que possibilitam a utilização mais segura da Internet e que contribuem para o aumento da literacia digital dos portugueses. Até aqui, foram trabalhadas questões comportamentais, como os relacionamentos online, a gestão do tempo passado em frente aos ecrãs e a intervenção em casos de cyberbullying, abordando-se ao mesmo tempo questões técnicas, como a otimização dos sistemas operativos e as diferentes plataformas online. Questões como os riscos de se obter “gratuitamente” um software pirateado, que pode reduzir a velocidade do dispositivo e recolher dados sensíveis, ou o cuidado que se deve ter ao registar informações pessoais ou ao realizar uma compra online, ocasiões em que se deve verificar o https antes do endereço da página e optar por pagamentos através de Paypal ou de MB Net, são algumas das recomendações do CIS.

Numa era em que as fake news e pós-verdades são uma constante, e onde facilmente informações descontextualizadas ganham sentidos diferentes dos originais, acresce ainda a necessidade de verificar a informação que se pesquisa e partilha.

A entrada em vigor do Regulamento Geral sobre a Proteção de Dados trará novidades, em particular, ao nível do seu impacto na utilização dos serviços da sociedade da informação por menores, bem como sobre a idade de consentimento para o tratamento dos dados pessoais. Independentemente da decisão tomada por Portugal, de manter os 16 anos conforme redigido no artigo 8.º ou optar por dispor outra idade, nunca inferior a 13 anos, será uma oportunidade para apostar nas competências digitais da população. A proibição do acesso à Internet pelos pais e responsáveis pode ser tentadora. No entanto, mais do que controlar, uma comunicação aberta e um envolvimento dos responsáveis nas atividades online dos jovens são fundamentais para uma utilização adequada da Internet.

A utilização de recursos como a websérie “Net com Consciência”, que aborda de forma jovem e irreverente temas como o sexting, o roubo de identidade, o discurso do ódio e a solidariedade intergeracional na utilização da Internet, pode funcionar como um desbloqueador de conversa, e ajudar a melhorar a segurança da sua experiência online.

A Internet é um espaço de vantagens e oportunidades e no qual as pessoas participam não só como consumidores, mas também como produtores de conteúdos online e cada utilizador tem a possibilidade de tornar a Internet num sítio melhor. O CIS está disponível para ajudar na sua experiência online: tire as suas dúvidas através da Linha Internet Segura (800 21 90 90) ou [email protected], denuncie conteúdos ilegais, como Materiais de Abuso Sexual de Menores, Apologia à Violência ou ao Racismo através da Linha Alerta (800 200 212) ou em https://linhaalerta.internetsegura.pt; e fique a conhecer-nos melhor através do site www.internetsegura.pt Lembre-se, uma melhor Internet começa consigo!

A autora escreve segundo o novo Acordo Ortográfico

Sugerir correcção