Morreu o actor brasileiro Oswaldo Loureiro

Era conhecido do público português sobretudo pela sua participação nas telenovelas da Globo, como Roque Santeiro.

Foto
Oswaldo Loureiro em Salsa e Merengue GLOBO

O actor e realizador brasileiro Oswaldo Loureiro, conhecido do público português sobretudo pela sua participação nas telenovelas da Globo como Roque Santeiro, morreu sábado em São Paulo aos 85 anos. Loureiro sofria de doença de Alzheimer e estava internado, tendo terminado a sua carreira já em 2011, detalha o diário brasileiro O Globo.

Oswaldo Loureiro teve uma carreira rica em participações em todas as vertentes da actuação, do teatro ao cinema passando pela televisão. O Globo lista-lhe mais de 140 peças teatrais e destaca como principais trabalhos televisivos, além da popular Roque Santeiro, de 1985, títulos como Sangue e areia (1968), Véu de noiva (1969) ou Que Rei sou Eu? (1989). Juntam-se-lhe Celebridade, de 2004, Salsa e Merengue (1996), Cambalacho (1986) ou Pantanal (1990)

Nascido no Rio de Janeiro em 1932, filho de uma cantora lírica e de um jornalista e actor, Oswaldo estreou-se logo aos 12 anos com no cinema, em É Proibido Sonhar, de 1944. No cinema, destaca o jornal de São Paulo Estadão, participou em O Beijo no Asfalto (1981), O Homem Nu (1968) ou Manaus, Glória de uma Época (1963).

No teatro participou em encenações de Otelo, Édipo Rei ou de A Ópera dos Três Vinténs. Alguns dos seus papéis de destaque no teatro, escreve a imprensa brasileira, foram também Gota D’água (1975), de Chico Buarque, ou A Longa Noite de Cristal (1976). Teve um longo período com Os Trapalhões e pôs-se atrás das câmaras em O Bem-Amado (1980) e outros episódios de novelas e séries.

Casado, tem uma filha e destacou-se também pela sua actividade sindical.