Jeff Bezos, Warren Buffett e JPMorgan juntam-se para apostar nos cuidados de saúde

Sem serem avançados grandes pormenores, foi anunciado que a Amazon, a Berkshire Hathaway e o JPMorgan vão apostar num projecto para reduzir os custos relacionados com a saúde dos seus funcionários nos EUA.

Jeff Bezos, fundador e CEO da Amazon
Foto
Jeff Bezos, fundador e CEO da Amazon Reuters/LINDSEY WASSON

A Amazon, de Jeff Bezos, a Berkshire Hathaway, de Warren Buffett, e o JPMorgan anunciaram que se vão aliar para entrar no mercado dos cuidados de saúde. Sem avançarem com grandes pormenores, as empresas referiram apenas, nesta terça-feira, que o objectivo deste novo projecto é cortar os custos relacionados com a saúde dos seus funcionários nos Estados Unidos – o total de funcionários das três empresas ascende a um milhão. Apesar das poucas informações, o anúncio destes três gigantes abalou a bolsa do sector da saúde.

As empresas dizem que não pretendem retirar lucros e que se vão centrar numa fase inicial na tecnologia para oferecer “cuidados de saúde simplificados, de alta qualidade e transparente”.

Este anúncio veio avolumar os receios já existentes dos investidores de que a Amazon – que já revolucionou o sector do retalho e o comércio online – estaria a preparar-se para se tornar um concorrente no sector da saúde.

A verdade é que a notícia abalou já a bolsa, com as seguradoras que gerem os planos de saúde destas empresas a sofrerem o maior golpe: duas que servem a JPMorgan caíram entre 4% a 7%, de acordo com a análise da Reuters. Algumas das maiores farmacêuticas dos EUA caíram também entre 4% a 8%.