Tesla garante sete estações de carregamento rápido até ao final do ano

Empresa de carros eléctricos inaugurou dois superchargers este mês e vai abrir mais cinco no país.

Fotogaleria
Sebastião Almeida
Fotogaleria
Sebastião Almeida
Fotogaleria
Sebastião Almeida
Fotogaleria
Sebastião Almeida
Fotogaleria
Sebastião Almeida

Depois de Fátima e de Montemor-o-Novo, a Tesla prepara-se para abrir mais cinco estações de carregamento rápido em Portugal continental até ao final do ano. Conhecidas por superchargers, as duas primeiras asseguram viagens maiores e a ligação entre Lisboa e Porto e entre Portugal e Espanha.

Inauguradas este mês, cada uma contém oito pontos de carregamento e ambas estão dentro de zonas hoteleiras (locais privados de acesso privado), modelo que deverá ser replicado  à medida que sejam abertas as novas estações.

De acordo com a Tesla, embora não haja ainda uma localização exacta, as estações a abrir até ao final do ano vão estar nas regiões de Braga, Vila Real, Guarda, Castro Verde e Faro, reforçando a conexão com a rede disponível em Espanha  (que também está a crescer) e permitindo um melhor acesso ao Algarve.

PÚBLICO -
Foto
A empresa tem à venda dois modelos Sebastião Almeida

A empresa norte-americana, que tem à venda os modelos S e X no mercado nacional (o modelo 3 deverá chegar ao mercado europeu no segundo semestre) prepara-se também para começar a cobrar o uso destes carregamentos a quem compre um veículo da marca a partir do final deste mês. Após um crédito de 400 kwh por ano, o condutor irá pagar 0,23 euros por kwh, podendo em meia hora carregar o veículo com uma capacidade para percorrer cerca de 270 quilómetros.

No entanto, devido a questões de enquadramento legal, a Tesla ainda não está habilitada a fazer cobranças no mercado nacional (a empresa não está registada como operador de ponto de carregamento), pelo que se desconhece a data concreta em que os condutores irão passar a pagar por estes recarregamentos em Portugal.

Às estações de carregamento rápido somam-se 45 zonas de carregamento de destino, situadas em locais como hotéis e centros comerciais em diversas cidades do país, numa rede que a empresa diz que irá continuar a crescer (aqui, um carregamento de uma hora dá para 80 km). De resto, diz a Tesla, a maior parte dos carregamentos são feitos em casa.

Em Outubro do ano passado a Tesla anunciou que iria construir a maior supercharger a nível europeu em Oslo, Noruega, com 42 postos de carregamento. A nível geral, em Abril o objectivo era chegar às 10.000 estações de carregamento rápido até ao final do 2017 (nada no site indica se cumpriu essa meta). Em Abril do ano passado a empresa tinha uma rede global de cerca de 5400 superchargers, para perto de 200.000 veículos Tesla. A empresa não divulga os dados de vendas em Portugal, embora garanta que já tem várias pré-encomendas do modelo 3.