Empresas

Google abre centro de serviços em Portugal

Nova operação vai abrir portas em Oeiras e criará 500 empregos.
Foto
O centro vai servir de ponto de contacto central com fornecedores Reuters/Mike Blake

O Google decidiu instalar em Portugal um centro que servirá para agregar fornecedores de serviços que trabalham com a multinacional nas regiões da Europa, Médio Oriente e África. A nova operação vai criar 500 empregos e os escritórios deverão abrir portas em Junho.

Atingiu o seu limite de artigos gratuitos

O anúncio foi feito pelo primeiro-ministro, nesta quarta-feira, no Fórum Económico Mundial de Davos, na Suíça. "Entre muitos investimentos em perspectiva destaco um: Portugal vai em breve acolher um investimento da Google, que arrancará logo com a criação de 500 empregos qualificados, sobretudo na área da engenharia", afirmou António Costa, citado pela agência Lusa. A novidade foi avançada numa conferência com o título "Porquê Portugal, porquê agora?", em que também participaram os ministros das Finanças e da Economia.

A empresa confirmou ao PÚBLICO os planos, sem avançar pormenores: “O Google vai abrir um novo centro de operações de fornecedores em Lisboa, totalmente dedicado a fornecedores terceiros. Com esta abertura, estamos a instalar num local alguns dos muitos fornecedores que dão apoio às operações do Google.” O centro vai funcionar em Oeiras, um concelho vizinho de Lisboa, onde algumas multinacionais tecnológicas também têm instalações. Estes fornecedores de serviços são usados em várias operações do Google e permitem-lhe, por exemplo, aumentar temporariamente os recursos para um projecto ou ter acesso a competências de que a empresa não dispõe internamente.

O Google já tem uma equipa em Portugal, cujas funções passam por vender publicidade na plataforma de anúncios do Google. A abertura do novo centro acontece depois de, nos anos recentes, entidades públicas e privadas terem feito esforços para apresentar Portugal como um país aberto ao empreendedorismo digital e às empresas tecnológicas.

Questionado pelo PÚBLICO, o Ministério da Economia afirmou que não foram dadas contrapartidas para a instalação deste centro. "O ministro da Economia, Manuel Caldeira Cabral, já estava a sensibilizar o Google para a importância de instalar uma base em Portugal há algum tempo", disse o ministério. "A opção do Google recaiu em Portugal por a empresa considerar o nosso país como digital friendly [aberto ao digital]. Durante a última edição da Web Summit desenvolveram-se os últimos contactos.”

O gabinete do ministro da Economia tinha afirmado no Twitter que as negociações começaram em Novembro, durante a Web Summit, quando o presidente do Google para a Europa, Matt Brittin, esteve em Portugal. A publicação feita pelo gabinete mostra uma fotografia de Brittin a apertar a mão ao ministro da Economia.

Já o presidente da câmara de Oeiras, Isaltino Morais, congratulou-se com a decisão da empresa, argumentando que demonstra a capacidade do concelho para atrair empresas tecnológicas e afirmando que a estratégia local passa pela "captação de instituições de referência".