Kimmel volta a apresentar os Óscares... mas não sem ajuda psicológica de Warren Beatty

O apresentador da gala do ano passado foi novamente recrutado pela Academia. Num vídeo humorístico mostra-se traumatizado pela gaffe do envelopegate.

Foto
"O que é que fizeste", gritou Jimmy Kimmel a Warren Beatty, no final da cerimónia do ano passado

No dia 4 de Março, Jimmy Kimmel regressa para apresentar a 90.ª edição dos Óscares. Num clip publicado aquando do anúncio dos nomeados deste ano, o comediante norte-americano brinca com aquela que é uma das mais notáveis gaffes da história recente da cerimónia: o anúncio, errado, de La La Land: Melodia de Amor como vencedor, em vez de Moonlight.

O vídeo humorístico começa com os pesadelos de Kimmel – cuja consciência ainda pesa pelo incidente de 2017. "Nem consigo abrir o correio por causa dos envelopes que se vão acumulando", diz o apresentador, em referência à troca dos envelopes, aparentemente encostado numa poltrona do consultório de um psicólogo. Percebemos que o humorista está claramente traumatizado quando ouve gaffes em todo o lado – inclusive a receber o seu copo de café, quando chamam "Timmy" em vez de "Jimmy".

Passados alguns segundos descobrimos que a pessoa a quem Kimmel se dirige é, nem mais nem menos, Warren Beatty – a quem foi, inicialmente atribuída a culpa pelo erro nos Óscares. "Sinto que estou a perder a cabeça... e a pior parte é que querem que eu volte a apresentar", desabafa Kimmel.

"Não quero saber o que é que vais fazer, sai da minha casa", ralha finalmente Warren Beatty.

No infame episódio final dos Óscares do ano passado, Kimmel viu-se obrigado a subir ao palco, no meio da confusão, anunciando "isto é muito lamentável". Em referência ao apresentador que em 2015 anunciou a Miss Universo errada, acrescentou ainda, em tom de brincadeira, "pessoalmente, eu culpo Steve Harvey".

"Culpo-me a mim próprio. Sabia que ia estragar este espectáculo", atirou ainda a brincar na despedida, acrescentando: "Volto amanhã ao trabalho no meu programa, prometo que nunca regressarei" aos Óscares. Mas a promessa, pelos vistos, não será cumprida.

Beatty apresentava o prémio de melhor filme em conjunto com Faye Dunaway, com quem contracenou em Bonnie e Clyde. Foi esta que acabou por anunciar o vencedor, depois de alguns segundos de hesitação do actor, que parecia estar a fazer suspense. Foi Beatty quem voltou ao palco para apresentar explicações, declarando que lhes tinha sido entregue o envelope errado, de melhor actriz – onde se lia, portanto, "Emma Stone – La La Land: Melodia de Amor".

Num vídeo intitulado "A má tipografia arruinou mais do que apenas os Óscares", a Vox explica como o formato dos cartões, num momento de alta pressão, induziu os apresentadores em erro. A informação, se bem que visualmente agradável, não é apresentada de forma prática: no cartão que chegou às mãos de Beatty e Dunaway, a vencedora do prémio e do filme no qual participou aparecem com o mesmo destaque, por exemplo. Em análise, demonstram como a informação poderia ter sido melhor organizada, segundo um esboço do designer gráfico Benjamin Bannister.