Polémica tornou Supernanny o programa mais visto de domingo

A estreia do programa da SIC fora vista por 1,18 milhões de espectadores, mas no domingo foram 1,25.

Foto
DR

Uma boa polémica na televisão traz espectadores. Foi assim com episódios de reality shows como o pontapé do Marco do Big Brother, na TVI, em 2000, ou da embriaguez dos participantes no Bar da TV, na SIC, em 2001. O programa Supernanny, da SIC, que na última semana motivou críticas e queixas de várias entidades que lidam com os direitos das crianças, foi o programa mais visto deste domingo.

O programa, emitido em horário nobre, foi seguido por 1,25 milhões de espectadores (o que equivale a um rating de 12%), quando na estreia, uma semana antes, fora o terceiro programa mais visto do dia, por 1,18 milhões de pessoas. 

De acordo com dados da GfK analisados pela Marktest/MediaMonitor, Supernanny teve ontem um share (quota) de 26%, ou seja, um quarto das pessoas que estavam a ver televisão àquela hora estavam sintonizadas na SIC.

O filão dos programas com crianças não se resume à SIC: à mesma hora de Supernanny, a TVI transmitia o concurso de culinária Masterchef Júnior, que foi o segundo programa mais visto do dia – como, aliás, também o fora há uma semana –, por 1,21 milhões de pessoas (mais 10 mil do que no dia 14).

Mas se a polémica está a ajudar a aumentar as audiências, já provocou estragos junto do patrocinador. De acordo com a revista Meios e Publicidade, a marca de cosmética Corine de Farme confirmou que desistiu de ser a patrocinadora principal do programa.

A decisão foi tomada depois do acumular de críticas dos últimos dias. “O tumulto social em torno do mesmo não é compatível nem com a imagem da nossa empresa, nem com os nossos objectivos comerciais”, havia dito a gestora de produto e comunicação dos Laboratórios Sarbec, Sara McLeod na passada semana à Visão, quando a empresa que comercializa a Corine de Farme em Portugal estava a analisar o caso.