Papa Francisco celebra casamento em pleno voo

Para além de ter celebrado um casamento a 11 mil metros de altitude, Francisco quebrou o protocolo ao mandar parar o papamóvel para verificar a condição de uma polícia que tinha caído a cavalo.

Foto
LUSA/MARIO RUIZ

Na viagem de uma semana que o levou ao Chile e que passará pelo Peru, o Papa Francisco continua a ser… o Papa Francisco. Depois de ter quebrado mais uma vez o protocolo para ir ajudar uma polícia chilena que tinha caído do cavalo, o Papa celebrou um casamento a quase 11 mil metros do solo.

Como relata a Reuters, durante um voo entre as cidades chilenas de Iquique e Santiago, um casal de funcionários, Paula Ruiz, de 39 anos, e Carlos Elorriga, de 41 anos, casados apenas pelo civil, dirigiu-se ao Papa para abençoar a sua união, explicando que o casamento católico foi cancelado porque a igreja da sua paróquia foi destruída na sequência de um terramoto em 2010.

Mas Francisco fez mais do que apenas abençoar a união do casal: “Nós dissemos-lhe que somos marido e mulher. Que temos duas filhas e que adoraríamos receber a bênção dele. De repente, ele perguntou se eramos casados pela igreja também, contou Carlos aos jornalistas presentes no avião. “Ele gostou de nós e perguntou: ‘Querem que eu vos case?’”, continuou Paula, acrescentando que o casal aceitou a proposta papal. E, desta forma, numa breve cerimónia, o Papa Francisco casou os dois em pleno voo.

Antes, ainda nas ruas da cidade de Iquique, Francisco voltou a quebrar o protocolo. Quando se deslocava no famoso papamóvel, acenando às milhares de pessoas que o esperavam, viu uma polícia chilena cair ao chão depois de um cavalo se ter assustado à passagem do veículo.

Francisco mandou parar o papamóvel, saiu do veículo e deslocou-se a pé até ao local onde tinha caído a agente. Aí ficou até que chegou a ambulância. No entanto, como dá conta a Reuters, a polícia não tinha ferimentos graves.