Lince, Benjamim e Golden Slumbers nas “Novas Quintas” do Aveirense

Ciclo de concertos dedicado à nova vaga de músicos nacionais regressa já esta quinta-feira à Sala Estúdio do teatro de Aveiro.

Foto
Lince, o projecto de Sofia Ribeiro, abre o ciclo esta quinta-feira DR

A aposta teve início já no ano passado, levando à Sala Estúdio do Teatro Aveirense (TA) nomes como Mai Kino, Luís Severo, Sensible Soccers, Cachupa Psicadélica, entre outros, e a receptividade do público acabou por ditar a sua manutenção. As “Novas Quintas”, ciclo de concertos dedicados à nova vaga de músicos nacionais, regressam já no dia 18, com um concerto de Sofia Ribeiro, sob a forma de Lince, o seu mais recente projecto musical – a antiga teclista dos We Trust e dos There Must Be a Place protagonizará, assim, a primeira sessão do ano. Seguem-se outras propostas, uma por mês e sempre à quinta-feira – conforme indica o nome do ciclo.

Benjamim será o artista responsável pela sessão seguinte. O “escritor de canções”, que se destacou em 2017 com o álbum 1986 – editado em parceria com o britânico Barnaby Keen –, actua na “quinta” de 8 de Fevereiro. A fechar o trimestre vão estar as irmãs Catarina e Margarida Falcão, com o seu projecto folk Golden Slumbers, nomeado para Artista Revelação de 2015 dos Portugal Festival Awards. O concerto do duo – escolhido por Samuel Úria para cantar uma composição sua na última edição do Festival da Canção – está agendado para 1 de Março (às 21h30, tal como todas as outras actuações deste ciclo).

Os protagonistas dos restantes concertos das “Novas Quintas” só serão divulgados mais tarde, aquando da apresentação da programação do TA para o segundo trimestre de 2018, mas há algo que é garantido: “Irá manter-se este registo de apostar em novos nomes, ainda que já consagrados, do panorama musical nacional”, assegura ao PÚBLICO José Pina, director do equipamento cultural aveirense.

Iniciado em Abril de 2017, este ciclo tem cumprido, igualmente, “o objectivo de criar uma dinâmica mais forte num espaço do TA que vinha sendo pouco usado, a Sala Estúdio”, realça ainda. Com capacidade para 150 pessoas, esta área – anteriormente usada apenas para “ensaios e residências artísticas” – passou a ser mais um “espaço de programação regular”. Além das “Novas Quintas”, a Sala Estúdio tem sido, também, o local escolhido para receber o ciclo de concertos “Há Noite, no Estúdio”, este dedicado “a músicos e bandas locais”, acrescenta.

Dez dias a celebrar 137 anos

A programação deste primeiro trimestre do ano reserva lugar de destaque para as comemorações do 137.º aniversário da principal sala de espectáculos da cidade de Aveiro, em Março. A festa irá estender-se por dez dias (de 1 a 10 de Março) e Rui Veloso será um dos convidados especiais desta programação festiva (concerto agendado para 3 de Março, às 21h30), juntamente com a Companhia Instável, que leva até Aveiro a peça Barro – Terra molhada onde a bota escorrega (2 de Março, 21h30), e Lígia Soares, com o seu Romance (5 de Março, 21h30). Para fechar as comemorações está prometido um “grande concerto surpresa” – a direcção do TA só divulgará o nome do artista ou artistas em cartaz mais à frente.

Outro dos destaques deste início de ano será o lançamento de um novo projecto, o Aveiro Síntese – Bienal de Música Electroacústica. Entre os dias 13 e 25 de Fevereiro, a sala de espectáculos de Aveiro receberá “concertos, conversas informais e um colóquio sobre os recursos para a criação de música electroacústica”, entre outros eventos preparados pela associação Arte no Tempo, entidade responsável pelo projecto.