Elena Ferrante vai ser colunista semanal do Guardian

Autora de best-sellers que mantém a sua identidade anónima disse ao jornal britânico estar “ansiosa” por experimentar o exercício regular da escrita.

DR
Foto
DR

Elena Ferrante, pseudónimo de uma das mais influentes escritoras da actualidade, que mantém a sua identidade desconhecida, vai escrever todas as semanas uma coluna para a edição do fim-de-semana do jornal britânico The Guardian, que esta semana passou a publicar-se em formato tablóide.

O primeiro artigo sairá já no próximo fim-de-semana e irá tratar o tema do primeiro amor, anuncia o próprio jornal, acrescentando que Ferrante abordará depois tópicos tão variados como a infância, o envelhecimento, ou as questões de género.

The Guardian cita a nova colunista dizendo que ela se mostrou “entusiasmada com a possibilidade de se testar” a si própria, numa experiência que classificou como “um exercício de escrita ousado e exigente”. A coluna de Elena Ferrante será traduzida para inglês pela sua colaboradora regular Ann Goldstein.

Sobre esta nova aposta, que acompanha um novo período na história deste diário britânico centenário, a editora Melissa Denes mostrou-se também “emocionada" por ir trabalhar com Elena Ferrante na sua primeira coluna de jornal. "Todas as semanas, ela irá escrever uma peça pessoal, abordando assuntos que vão do sexo ou do envelhecimento até coisas que a façam rir”, adiantou a responsável pelo Guardian Weekend, acrescentando: “Mal podemos esperar para ver até onde nos vai levar”.

Esta nova notícia sobre Elena Ferrante surge mais de um ano após a controvérsia originada por uma investigação divulgada em Outubro de 2016, na New York Review of Books e no Il Sole 24 Ore, avançando como identidade da escritora a italiana Anita Raja, tradutora e mulher do escritor Domenico Starnone, estando também este na lista dos “suspeitos” de poderem ser o autor da série de livros iniciada com  A Amiga Genial (2011). Foi este o título que lançou a hoje célebre tetralogia centrada na relação entre duas amigas, desde a infância de ambas em Nápoles. Editada em Portugal pela Relógio de Água, a obra prosseguiu com História do Novo Nome (2012), História de Quem Vai e de Quem Fica (2013) e História da Menina Perdida (2014).

A autora que se esconde sob o nome Elena Ferrante já fez saber que o seu anonimato é importante para o seu trabalho, para a libertar da "ansiedade" que decorreria de uma excessiva notoriedade.

Ferrante encontra-se actualmente a fazer a adaptação de A Amiga Genial para a televisão, numa produção da HBO. Em 2016, a Time elegeu-a como uma das personalidades mais influentes no mundo e, no ano passado, mesmo sem ter publicado nenhum livro novo, manteve-se como uma das maiores best-sellers em vários países.

P24 O seu Público em -- -- minutos

-/-

Apoiado por BMW
Mais recomendações