Queda da bitcoin deixa utilizadores entre o medo e a confiança

Criptomoedas continuam em queda. Bitcoin desceu abaixo da fasquia dos dez mil dólares.

Foto
Reuters/Dado Ruvic

A bitcoin e as outras criptomoedas acentuaram as quedas nesta quarta-feira, deixando os utilizadores entre o medo, a confiança e o enorme optimismo – pelo menos, de acordo com as mensagens nos fóruns online onde muitos procuram conselhos de investimento e tentam encontrar um sentido no mundo caótico das divisas digitais.

No Reddit, um fórum online muito popular, um utilizador queixou-se de ter perdido o dinheiro de que precisava para a faculdade. “Perdi os meus fundos para a universidade nesta queda de preço. Não vou conseguir pagar o próximo semestre se o preço não recuperar, mas estou confiante que isso vai acontecer. Até lá, não vou conseguir dormir :)”, escreveu. Muitas das respostas criticaram o facto de o utilizador ter investido dinheiro de que precisava. “É por estas razões que vamos ver [a bitcoin] descer de mil dólares. Pessoas a vender com medo, porque investiram o que não podem perder”, argumentou outro utilizador.

Estes fóruns são um espelho das dúvidas que se instalaram nos investidores, com muitos a lamentarem o dinheiro perdido na recente desvalorização abrupta, e outros a apelarem à estratégia não vender e aguardar que os preços subam – uma postura que é vista como um símbolo de status em alguns círculos de entusiastas e que até passou a ter um termo próprio dentro da comunidade (hodl, uma adaptação da palavra inglês “hold”, que significa aguentar). Há ainda os que afirmam ser uma boa altura para aproveitar os preços mais baixos e comprar, e também os que opinam que o importante é a tecnologia em que as criptomoedas assentam – a chamada blockchain – e não as flutuações de preço.

Um utilizador no Reddit oferecia um conselho de investimento a longo prazo:  “Comprar em baixa, aguentar, concretizar algum lucro quando tudo estiver no máximo, quando a quebra acontecer comprar algumas crypto, AGUENTAR, repetir durante cinco anos”.

A descida reflecte os receios face à intervenção das autoridades de regulação e um sentimento negativo que está a emergir pelo menos em parte da imprensa. A Coreia do Sul, um dos países onde estas criptomoedas são muito populares, está a ponderar banir as bolsas de bitcoins, a China já proibiu transacções e poderá ainda avançar para a proibição de geração de novas moedas. Outros países estão também a tomar medidas para pelo menos assumirem algum controlo sobre um mercado que, no geral, tem actuado de forma desregulada. Também se têm avolumado os avisos para uma bolha e a imprensa tem dado conta das relutâncias de alguns bancos em aceitarem dinheiro proveniente da transacção de bitcoins e outras divisas digitais. Nesta quarta-feira, a agência financeira Bloomberg questiona num título: “A bitcoin acaba de rebentar?”. A resposta no artigo não é conclusiva.

Às 19h13, a bitcoin tinha caído 14% ao longo das 24 horas anteriores, depois de já ter afundando nesta terça-feira, e estava abaixo da barreira psicológica dos dez mil dólares. De acordo com o site CoinMarketCap, o ethereum e o ripple – as duas criptomoedas mais populares depois da bitcoin – caíam 19% e 23%.

A dar que falar nos fóruns está também o encerramento de uma bolsa de transacções chamada bitconnect, que tinha a sua própria criptomoeda com o mesmo nome. O serviço, que já tinha sido frequentemente acusado de ser um esquema piramidal, decidiu fechar depois de ter recebido intimações por parte das autoridades dos EUA. A bitconnect caiu a pique.