Mário Centeno apontou Portugal como case study em Berlim

Mário Centeno e o seu homólogo alemão, Peter Altmaier: "Solidariedade e estabilidade devem estar de mãos dadas" na zona euro, sublinhou Altmaier
Foto
Mário Centeno e o seu homólogo alemão, Peter Altmaier: "Solidariedade e estabilidade devem estar de mãos dadas" na zona euro, sublinhou Altmaier MARKUS HEINE/EPA

O presidente do Eurogrupo, Mário Centeno, apontou hoje Portugal como "um case study", depois de um encontro em Berlim com o seu homólogo alemão, o qual insistiu que "a solidariedade e a estabilidade" devem estar "de mãos dadas" na zona euro.

O ministro português das Finanças lembrou que se conseguiu "tirar a zona euro da crise" graças à "forte redução de riscos" e apontou Portugal como "exemplo de sucesso".

"Temos muitos exemplos de sucesso. Portugal é um dos mais importantes case study na Europa nestes dias", afirmou.

O ministro alemão das Finanças, Peter Altmaier, considerou que "antes de sequer se começar a falar sobre partilhar riscos", se deve "assegurar que os riscos são reduzidos" e indicou que "nunca foi operacional que o sistema europeu de seguro de depósitos estivesse pronto no meio deste ano" até porque, sublinhou, "antes é preciso um acordo sobre a redução do risco".

"A Alemanha quer uma zona euro estável numa União Europeia forte. Por isso, temos de nos agarrar aos nossos princípios que são a solidariedade e a estabilidade, que têm de estar de mãos dadas, a responsabilidade e o controlo têm de ser mantidas juntas. É por isso que temos de completar a União Bancária e também temos de falar sobre como reduzir riscos", afirmou o ministro alemão.

Mário Centeno disse que "é preciso fazer mais" e que "há pacotes em discussão na Comissão Europeia, no Conselho e no Eurogrupo para reforçar o nível de redução de risco nos países" do euro, mas sublinhou preferir a palavra "gestão".

"Pessoalmente, prefiro a palavra 'gestão' de risco porque se baseia numa visão mais sistémica de todo este processo. Estamos numa união monetária, isto implica responsabilidades e também partilhar o nosso futuro comum e temos de ser muito activos nisso. Por isso, precisamos de gerir activamente os riscos que existem nas nossas economias e essa é a agenda para os próximos meses", continuou.

Esta tarde, Mário Centeno vai participar numa conferência com o homólogo alemão no ministério das Finanças, na qual devem falar sobre os desafios fiscais mais urgentes que enfrentam os europeus, sobre o papel de um eventual Fundo Monetário Europeu e um orçamento próprio para a zona euro e sobre a política fiscal europeia, de acordo com a página do ministério alemão das Finanças.

Peter Altmaier é o primeiro ministro das Finanças da zona euro que Centeno visita desde que entrou oficialmente em funções como presidente do Eurogrupo, a 13 de Janeiro, mas no dia da "passagem de testemunho", a 12 de Janeiro, em Paris, encontrou-se com o homólogo francês, Bruno Le Maire.

Na véspera dessa "passagem de testemunho", Centeno tinha sido recebido pelo Presidente francês, Emmanuel Macron, no Palácio do Eliseu, e depois deslocou-se ao palácio de Matignon para uma reunião com o primeiro-ministro francês, Édouard Philippe.

No dia 22 de Janeiro decorre a primeira reunião do Eurogrupo sob a presidência de Mário Centeno, em Bruxelas.

P24 O seu Público em -- -- minutos

-/-

Apoiado por BMW
Mais recomendações