"A bancada do Estoril" — o cântico polémico das claques do Sporting no Dragão Caixa

“Quem me dera que a bancada do Estoril fosse com o c…”, cantaram as claques sportinguistas na partida de hóquei entre os "leões" e "dragões". Bruno de Carvalho diz que, "a serem verdadeiros", cânticos são "lamentáveis".

Foto
Reuters/PEDRO NUNES

É mais uma polémica com claques no desporto português. Nesta quarta-feira, começaram a surgir nas redes sociais alguns vídeos das claques do Sporting que se deslocaram ao Dragão Caixa para assistir à partida de hóquei entre “leões” e “dragões” que estão a causar alguma polémica.

“Quem me dera que a bancada do Estoril fosse com o c…”, é o que cantam os adeptos do Sporting numa alusão à falha de segurança no jogo entre Estoril e FC Porto na segunda-feira a contar para a I Liga de futebol e que levou ao adiamento da segunda parte da partida.

Uma das contas a partilhar os referidos vídeos foi a de Francisco J. Marques, director de comunicação do FC Porto, no Twitter onde escreve, “por falar em labregos…”, referindo-se à expressão utilizada pelo presidente do Sporting numa resposta a Rodolfo Reis, antigo jogador dos “dragões” e agora comentador afecto ao FC Porto na SIC Notícias.

O presidente do Sporting, Bruno de Carvalho, utilizou o Facebook para reagir a esta situação, afirmando que os referidos cânticos, “a serem verdadeiros, são lamentáveis e alvo de total repúdio pois em nada representam a forma de estar do Sporting CP no desporto e na sociedade".

Os cânticos das claques já deram polémica recentemente, quando uma claque do FC Porto cantou num jogo de andebol "Quem me dera que o avião da Chapecoense fosse do Benfica”, numa referência ao acidente aéreo na Colômbia que vitimou grande parte da comitiva do clube brasileiro que seguia a bordo.