Turismo no Centro de Portugal cresce o dobro da média nacional

A Entidade Regional Turismo Centro revelou nesta quinta-feira, a partir dos dados preliminares do Instituto Nacional de Estatística (INE), os valores para a actividade turística da região. O número de dormidas no Centro cresceu mais de 20%.

Foto
Pedro Machado, da Entidade Regional Turismo Centro, afirma que "o Centro de Portugal entrou definitivamente nos roteiros turísticos internacionais" Adriano Miranda

A actividade turística na região Centro voltou a crescer mais do dobro da média nacional em Novembro de 2017, segundo dados preliminares do INE, revelou nesta segunda-feira a Entidade Regional Turismo do Centro. "O aumento da procura pela região não dá sinais de abrandar, apesar dos incêndios que afectaram a paisagem em Junho e Outubro [de 2017]", garante a Entidade presidida por Pedro Machado, adiantando que "o Centro de Portugal entrou definitivamente nos roteiros turísticos internacionais".

Segundo os resultados preliminares da actividade turística, publicados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), o total de dormidas na região Centro cresceu mais de 20%, em comparação com Novembro de 2016, em linha com os números dos meses anteriores. A Turismo Centro considera este resultado "um número notável", tendo em conta que, no mesmo período, as dormidas no país aumentaram em média 8,8%. "Ou seja", resume a Entidade Regional, "a procura do Centro de Portugal mais do que duplicou a média nacional".

No total, contabilizaram-se mais de 310 mil dormidas em Novembro no Centro de Portugal, mais 50 mil do que no mesmo mês em 2016. O número tem vindo a aumentar desde 2014. O mercado estrangeiro continua a ser o grande impulsionador do crescimento turístico do Centro de Portugal. Entre Novembro de 2016 e Novembro de 2017, as dormidas de estrangeiros aumentaram quase 50%. Comparativamente, a média nacional de crescimento de dormidas de estrangeiros foi de 8,8%.

A procura do Centro de Portugal por parte de cidadãos nacionais também continuou a crescer de forma sustentada, embora a um ritmo inferior. Em Novembro do ano passado, registaram-se na região mais de 170 mil dormidas de visitantes nacionais, o que, comparando com o mesmo mês em 2016, representa uma subida de 3,2%.

"Considerando os dados acumulados do ano, no período Janeiro-Novembro de 2017, o Centro de Portugal apresenta uma subida de 14,7% nas dormidas, em comparação com o mesmo período de 2016. De realçar que, nestes dez meses, as dormidas de estrangeiros progrediram 29,5%, para um total de 2,66 milhões", explica a Turismo Centro.

Os restantes indicadores registados pelo INE são também muito positivos para o Centro de Portugal. É o caso do total de hóspedes, que, de Novembro de 2016 para Novembro último subiu 17,1%. "O notável crescimento nas dormidas e nos hóspedes reflete-se, naturalmente, de forma muito positiva nas receitas", garante a Entidade Regional.

Em Novembro de 2017, registou-se um crescimento nos proveitos totais da actividade turística no Centro de Portugal, em comparação com Novembro de 2016: os proveitos ultrapassaram os 14,5 milhões de euros. A taxa de ocupação dos quartos subiu 3,7%. "Se analisarmos os meses de Janeiro a Novembro, há um crescimento de 19,7% nos proveitos totais. Dados muito promissores para os empresários que investem no turismo da região", conclui a Turismo Centro.

Além do Centro de Portugal, o aumento de dormidas em Novembro foi também muito expressivo no Alentejo (+21,4%) e menos nas restantes regiões: Lisboa (+10,9%), Porto e Norte (+10,5%), Algarve (+3,8%), Madeira (+3,4%) e Açores (+1,9%).