Lactalis retira 12 milhões de latas de leite em pó de 83 países. Portugal não é afectado

A decisão envolverá 83 países, mas Portugal não é afectado, porque os pacotes de leite em causa não são comercializados no mercado nacional. Caso após ser detectada a bactéria salmonela.

De acordo com o balanço mais recente, 35 crianças foram diagnosticadas em França com a bactéria salmonela depois de terem consumido um leite produzido pela Lactalis
Foto
De acordo com o balanço mais recente, 35 crianças foram diagnosticadas em França com a bactéria salmonela depois de terem consumido um leite produzido pela Lactalis EPA/SEBASTIEN NOGIER

A multinacional francesa de alimentação Lactalis vai retirar do mercado de 83 países mais de 12 milhões de latas de leite em pó para bebés, depois da suspeita de contaminação com a bactéria salmonela, mas o caso não afecta Portugal.

Em entrevista neste domingo ao Journal du dimanche, o director-geral da Lactalis, Emmanuel Besnier, afirmou que a operação implicará a retirada da totalidade dos produtos que foram produzidos nos últimos meses na fábrica de Craon, na região de Nantes, no noroeste de França, o equivalente a mais de 12 milhões de latas de leite, e há o compromisso de atribuição de indemnizações às famílias prejudicadas.

A decisão envolverá 83 países, mas Portugal não é afectado, porque os pacotes de leite das várias marcas em causa não são comercializados no mercado nacional.

O PÚBLICO questionou a ASAE e a APED sobre o assunto. A entidade fiscalizadora não respondeu, e a associação de distribuidores disse não ter qualquer nota sobre o caso que, garantiu, "está a acompanhar".

Quanto aos distribuidores, o Intermarché afirmou ao PÚBLICO que as suas lojas portuguesas não vendem qualquer das marcas afectadas e que a maior parte do leite para crianças vendido nos super e hipermercados da rede é quase todo nacional. Não foi possível obter um comentário da Auchan, detentora da insígnia Jumbo.

Implicações económicas em França

A megaoperação da Lactalis foi decidida depois de uma reunião de Emmaniel Besnier com o ministro da Economia, Bruno Le Maire. A questão chegou ao Governo depois de a indústria do sector ter receado o impacto negativo do caso nas exportações para mercados importantes como a China, onde a Lactalis - assim como marcas concorrentes como a Nestlé e a Danone - tem vindo a aumentar a sua quota na sequência do escândalo com a presença de melamina no leite infantil em 2008, que matou pelo menos oito crianças.

Além disso, no mercado francês cresce também a desconfiança sobre os produtos lácteos para crianças. É que a Lactalis foi ordenada que retirasse os produtos dos distribuidores mas terá sido muito lenta a cumprir a ordem da autoridade sanitária francesa. Semanas depois da ordem de recolha dos produtos das marcas Picot, Milumel e Taranis, fabricadas pela Lactalis, os hipermercados admitiram que estes continuavam a poder ser encontrados nas prateleiras de algumas lojas. A ordem de retirada passou então a ser directa aos distribuidores e o regulador francês optou por fazer inspecções às lojas - estão previstas 2500 já esta semana.

De acordo com o balanço mais recente, 35 crianças foram diagnosticadas em França com a bactéria salmonela depois de terem consumido um leite produzido pela Lactalis. Esta bactéria causa intoxicações alimentares, além de gastroenterite benigna e outras infecções mais graves, que podem ser particularmente perigosas em crianças pequenas, pessoas idosas ou com sistema imunitário débil.