Palcos da semana

Serralves acolhe uma grande retrospectiva de Marisa Merz, Johanna Glaza traz Wind Sculptures e Lisboa vai ao cinema (alemão), enquanto Jorge Silva Melo e Luis Miguel Cintra estreiam novas peças.

Foto
Serralves é o primeiro museu europeu a receber a exposição The Sky Is a Great Space, de Marisa Merz DR

Arte
No espaço de Merz
Chega a Portugal The Sky Is a Great Space, retrospectiva da obra da pintora e escultora italiana Marisa Merz (n.1926, Turim).
Percorre cinco décadas de trabalho da artista que se destacou no movimento arte povera (de que foi a única protagonista feminina), rompendo com convenções e recorrendo a materiais não tradicionais.
Merz posiciona-se "na intersecção entre a arte e a vida que se tornou tão central à prática contemporânea", resume Connie Butler, curadora da exposição em parceria com Ian Alteveer. Ela representa o Hammer Museum de Los Angeles; ele, o Metropolitan Museum of Art de Nova Iorque, que organizaram e receberam no ano passado a mostra norte-americana original.

PORTO Museu de Serralves
De 20 de Janeiro a 22 de Abril. Segunda a sexta, das 10h às 18h (em Abril, até às 19h); sábado, domingo e feriados, das 10h às 19h (em Abril, até às 20h). Inauguração a 19 de Janeiro, às 22h.
Bilhetes a 10€

 

PÚBLICO -
Foto
Jorge Gonçalves

Teatro
Unidos na batalha de Gorki
Jorge Silva Melo leva à cena com os seus Artistas Unidos variações sobre o Albergue Nocturno, de Máximo Gorki.
Escrita pelo autor russo no início do século XX, retratava a dureza e pobreza da vida quotidiana de um bairro proletário, e foi uma das peças que fizeram de Gorki um dos maiores dramaturgos do século XX.
Pelas mãos de Silva Melo, o texto converte-se em O Grande Dia da Batalha, um trabalho sobre "o abismo da precariedade, da miséria e da desgraça [que] cada dia mais se abre debaixo dos nossos pés, neste agónico capitalismo em que nos afundamos".

LISBOA Teatro Nacional D. Maria II
De 18 de Janeiro a 25 de Fevereiro. Quarta, às 19h; quinta a sábado, às 21h; domingo, às 16h. Conversa pós-espectáculo com os artistas a 28 de Janeiro.
Bilhetes de 5€ a 17€

 

PÚBLICO -
Foto
DR

Teatro
D. João em fuga integral
Em 2017, depois do fecho da Cornucópia, Luis Miguel Cintra juntou 16 elementos da companhia e lançou-se num novo projecto teatral: Um D. João Português.
Desenvolveu-o em fragmentos, ao ritmo de uma itinerância que, a cada paragem, contava com contributos locais para produzir uma história livremente inspirada em D. João ou O Banquete de Pedra (1665), de Molière.
O projecto foi absorvendo referências e estilos diversos. Pelo caminho, transformou-se numa espécie de road play com personagens em fuga.
Chegou o momento de assistir à versão integral da peça. A primeira noite é para ver os segmentos Na Estrada (da Vida) e O Mar (e de Rosas); a segunda, As Árvores (dos Desgostos) e A Escuridão ao Fim da Estrada.

GUIMARÃES Centro Cultural Vila Flor
Dias 19 e 20 de Janeiro, às 21h30.
Bilhetes a 10€

 

PÚBLICO -
Foto
DR

Música
Feitiços de Glaza
Há algo de Kate Bush nas feitiçarias folk-barrocas de Johanna Glaza, cantora lituana radicada em Londres.
Volta a palcos lusos, depois da participação no festival Vodafone Mexefest 2014, para um concerto em nome próprio, já com um longa-duração para mostrar.
Wind Sculptures foi editado em 2017 e sucede aos EP Silence Is Kind e Letter to New York, que a apresentaram a solo depois da extinção, em 2011, da banda Joana and the Wolf.
Depois do concerto, a noite segue com Shaka Lion e Bambii.

LISBOA MusicBox
Dia 20 de Janeiro, às 22h30.
Bilhetes de 6€ a 9€

 

PÚBLICO -
Foto
Wilde Maus DR

Cinema
Expressão alemã
Wilde Maus, uma comédia negra sobre um crítico de música em demanda vingativa contra o chefe que o despediu, marca a estreia na realização de Josef Hader, também protagonista e responsável pelo argumento. E marca a abertura da 15.ª edição do Kino - Mostra de Cinema de Expressão Alemã.
É uma das 16 longa-metragens exibidas (metade na secção principal, metade na documental), todas recentes e oriundas de quatro países: Alemanha, Áustria, Suíça e Luxemburgo.
O programa inclui ainda uma sessão de curtas de animação – em parceria com o festival Dok Leipzig – e um ciclo de filmes para escolas.
O Kino começa em Lisboa e segue, como habitualmente, para o Porto (25 a 28 de Janeiro) e para Coimbra (14 a 16 de Fevereiro).

LISBOA Cinema São Jorge e Goethe-Institut
De 18 a 24 de Janeiro.
Bilhetes a 4€