DR
Foto
DR

Super Nova leva Whales, 10 000 Russos e Throes + The Shine a passear por Portugal

Whales, 10 000 Russos e Throes + The Shine vão actuar em cinco cidades portuguesas à boleia do festival itinerante Super Nova. A primeira paragem é este sábado, em Torres Vedras

A segunda edição do festival itinerante Supe Nova arranca no sábado, 12 de Janeiro, em Torres Vedras, com actuações dos Whales, 10 000 Russos e Throes + The Shine, e passa por outras quatro cidades portuguesas, até Março.

"O festival itinerante, que parte do Maus Hábitos, no Porto, para o resto do país, arranca com a segunda leva de concertos até Março. No cartaz, Whales, Throes & The Shine e 10 000 Russos que tocarão em Torres Vedras, Aveiro, Vila Real, Viseu e Cacilhas (Almada)", de acordo com a organização. As bandas actuam no sábado, no Bang Venue, em Torres Vedras, no dia 20 de Janeiro, no GreTUA, em Aveiro, no dia 3 de Fevereiro, no Club de Vila Real, no dia 17 do mesmo mês, no Carmo 81, em Viseu, e no dia 3 de Março, no Ginjal Terrasse, em Cacilhas, concelho de Almada.

A primeira edição do Super Nova em itinerância — a anterior aconteceu apenas no espaço Maus Hábitos — decorreu entre Outubro e Dezembro do ano passado, e levou os The Parkinsons, os Kilimanjaro e os Ermo ao Porto, a Viseu, a Évora, a Almada, a Barcelos e a Loulé. Tendo em conta o sucesso das seis edições realizadas no Porto, entre 2016 e 2017, o Maus Hábitos percebeu que o projecto "deveria passar para fora de portas", indo ao "encontro de outras casas de espectáculos pelo país" que "precisassem de ter bons nomes da música emergente portuguesa, juntos", explicou o director daquele espaço, Daniel Pires, em Setembro, na apresentação do festival itinerante, patrocinado pela Super Bock.

Daniel Pires disse ainda que, a par do "apoio à música portuguesa", o outro grande objectivo desta iniciativa é a "criação de uma rede de casas de música ao vivo", que, através de uma estruturação a nível do território nacional, vai permitir "uma circulação de bandas de forma mais fluída". De acordo com a organização, este ano haverá nova edição do festival itinerante até ao Verão e outra no final do ano.

Os Whales (Pedro Carvalho, Roberto Oliveira e Vasco Silva), banda de Leiria, vão editar em Março o seu disco de estreia, depois de em 2015 terem vencido o festival Termómetro e de, em 2016, terem integrado a compilação de novos talentos da FNAC. Os portuenses 10 000 Russos (Pedro Pestana, André Couto e João Pimenta) editaram no ano passado o terceiro álbum de originais, Distress Distress. A banda Throes + The Shine, que mistura rock e kuduro, editam este ano novo disco, o sucessor de Wanga, que data de 2016.