Isabel II deixou de confiar em quem lhe fazia a lingerie

June Kenton ia a Buckhingham tratar dos sutiãs de Isabel II, da princesa Margarida e da Rainha-mãe e resolveu lançar um livro.

Foto
Isabel II e a Princesa Ana: a corsetiere oficial da família Real, June Kenton, perdeu o selo real Annie Leibovitz/ Reuters

A Rigby & Peller, uma empresa de lingerie de luxo londrina, perdeu o seu contrato com a Casa Real britânica e o certificado real que lhe permite usar as armas reais, depois de June Kenton, que pessoalmente visitava a Rainha, a irmã e a mãe, para tirar medidas e apresentar os modelos de sutiã e afins, ter decidido escrever um livro, a que chamou Storm in a D-Cup, qualquer coisa como “Tempestade em copa D” – recorde-se que uma das medidas para definir o sutiã adequado a cada pessoa é a da copa, que começa no A, a mais pequena, e nas grandes superfícies termina precisamente no D, no entanto há marcas que têm copa G

A empresa perdeu o selo real, que detinha desde 1960, depois de o livro revelar detalhes sobre o sutiã de Isabel II e outros acessórios, noticia a BBC. June Kenton, 82 anos, mostrou-se surpresa e declara que nada havia no livro, uma autobiografia publicada em Março passado, que deixasse alguém aborrecido e considera a decisão “inacreditável”. Em resposta, o Palácio de Buckingham diz que anualmente 20 a 40 empresas perdem o selo real e outras tantas ganham a permissão para o usar. Por seu lado, a empresa declarou estar “profundamente entristecida” com a decisão.

June Kenton, que está no negócio da lingerie há 60 anos, comprou a empresa em 1982, por 20 mil libras. Mais tarde, em 2011, vendeu a sua parte por oito milhões, embora tenha permanecido na administração da mesma. Como corsetiere oficial da Rainha, Kenton visitava regularmente Buckingham e no livro dá conta de detalhes das visitas. No palácio, a obra não terá sido apreciada. Há seis meses, diz agora June Kenton, que fora  informada que não deveria ver renovado o seu contrato de uso do selo real. O que veio a confirmar-se no início deste ano.

No livro, “tudo o que disse é que ia lá [ao palácio], nunca o que acontecia. Nunca, em tempo algum, falei sobre o que fazia com ela [Isabel II], a Rainha-mãe ou com a princesa Margarida”, declarou Kenton à BBC, confessando a sua confusão pela decisão e tristeza por acontecer no fim da sua vida.

A Rigby & Peller não é a primeira a perder este selo real, em 2000 os armazéns Harrods também o perderam.