Coreia do Norte vai participar nos Jogos Olímpicos na Coreia do Sul

Pyongyang propôs enviar uma delegação de alto nível. Seul admite suspender temporariamente as sanções.

Fotogaleria
O encontro entre as duas delegações em Panmunjom: Cho Myoung-gyon, chefe da delegação da Coreia do Sul, e Ri Son-gwon, chefe dos representantes da Coreia do Norte LUSA/JUNG UI-CHEL
Fotogaleria
Reuters/KIM HONG-JI
Fotogaleria
Reuters/KIM HONG-JI

A Coreia do Norte propôs enviar uma delegação de alto nível, com dirigentes e atletas, aos Jogos Olímpicos de Inverno deste ano, que se realizam em Pyeongchang, na vizinha Coreia do Sul.

Este anúncio foi feito após a primeira reunião em mais de dois anos entre as duas Coreias, realizada nesta terça-feira em Panmunjom, uma aldeia em plena zona desmilitarizada, local onde foi assinado o armistício de 1953 que terminou com os combates da Guerra da Coreia. Cada país levou para este encontro cinco representantes.

“A parte norte-coreana propôs enviar uma delegação de alto nível [aos Jogos Olímpicos de Inverno]”, disse aos jornalistas o ministro-adjunto da Unificação da Coreia do Sul, Chun Hae-Sung.

O mesmo responsável sul-coreano adiantou que Seul propôs a realização, em Fevereiro, de encontros para famílias separadas pela guerra, um assunto sensível em ambos os lados da fronteira.

Estas reuniões poderão acontecer no feriado do Ano Novo Lunar, em Fevereiro, a meio dos Jogos de Pyeongchang, que decorrem entre os dias 9 e 25.

O chefe da delegação norte-coreana, Ri Son-gwo, disse que Pyongyang encarou o encontro de forma "séria e sincera".

Após o encontro, a Coreia do Sul declarou que irá equacionar uma suspensão temporária das sanções a Pyongyang, caso necessário, para facilitar a entrada de norte-coreanos no país para que possam assistir à competição olímpica. A decisão será tomada em conjunto com o Conselho de Segurança das Nações Unidas, detalhou o porta-voz do ministro dos Negócios Estrangeiros sul-coreano, citado pela Reuters.

Seul também propôs que os atletas das duas Coreias desfilem juntos na cerimónia de abertura dos Jogos Olímpicos, não sendo ainda conhecida a resposta norte-coreana a estas propostas.

A última vez que atletas das duas Coreias desfilaram juntos aconteceu em 2006, nos Jogos Olímpicos de Inverno.

Em 1988, quando Seul recebeu os Jogos Olímpicos de Verão, a Coreia do Norte não só boicotou o evento como foi responsável pela queda de um avião comercial que causou a morte a mais de cem pessoas, nas vésperas da competição.

Antes do encontro entre os representantes dos dois países, um grupo de cidadãos sul-coreanos foi visto a exibir uma mensagem de "desejos de sucesso". Um outro sul-coreano foi visto a abanar uma bandeira com a península coreana unida.

A China, principal aliado norte-coreano, saudou a iniciativa entre os dois países e deixou apelos de "encorajamento" da parte da comunidade internacional.

Também a Rússia recebeu com elogios as notícias da participação da Coreia do Norte nos Jogos de Inverno. "Este é exactamente o tipo de diálogo que dissemos ser necessário", disse um porta-voz, citado pela Reuters.