Associação 25 de Abril diz que Santana Lopes “mostrou animosidade à instituição”

No debate da RTP, Pedro Santana Lopes acusou Rui Rio de estar "a assobiar para o lado" numa altura em que o Governo de Pedro Passos Coelho "estava a salvar o país, a preparar a saída do programa da troika".

Foto
"Inexplicavelmente, ou não, a Associação 25 de Abril é surpreendida com o seu envolvimento na luta interna pela liderança do PSD", escreve Vasco Lourenço JH Joao Henriques

A Associação 25 de Abril considerou nesta sexta-feira que Santana Lopes "mostrou animosidade à instituição", ao salientar, no debate televisivo entre os candidatos à presidência do PSD, que Rio esteve numa iniciativa daquela estrutura num período difícil do país.

No debate da RTP 1, na noite de quinta-feira, Pedro Santana Lopes acusou Rui Rio de estar "a assobiar para o lado" numa altura em que o Governo de Pedro Passos Coelho "estava a salvar o país, a preparar a saída do programa da troika". Rui Rio defendeu-se com a afirmação de que esteve na Associação 25 de Abril para "falar do regime, da democracia".

"Inexplicavelmente, ou não, a Associação 25 de Abril é surpreendida com o seu envolvimento - indirecto, é um facto, mas envolvimento - na luta interna pela liderança do PSD", salienta a instituição, num comunicado assinado pelo presidente da direcção, Vasco Lourenço.

A Associação 25 de Abril, que recorda as presenças em "almoços/convívio/debate" de Marcelo Rebelo de Sousa, Francisco Pinto Balsemão, António Capucho, José Pacheco Pereira, Paulo Morais e Miguel Relvas, entre outros, vinca "a postura absolutamente autónoma e independente" da instituição "no que se refere a questões partidárias".

"Agora, que [Santana Lopes] mostrou animosidade à instituição, que, em grande medida, incorpora e representa os autores e responsáveis do 25 de Abril, de onde podemos concluir que tem igualmente animosidade para com esse ato libertador e fundador do Estado democrático em Portugal, não nos parece que venha a ser convidado", refere-se no comunicado.

O primeiro debate entre os candidatos à liderança do PSD decorreu na quinta-feira à noite em tom duro, com constantes referências ao passado, com Santana Lopes a desafiar Rui Rio a esclarecer a que "trapalhadas" se referiu numa entrevista sobre o seu mandato como primeiro-ministro e a acusá-lo de ser siamês de António Costa e de atacar mais o partido do que o PS e o Governo.

Na resposta, Rui Rio voltou a criticar o desempenho de Santana Lopes à frente do Governo entre 2004 e 2005: "O que estamos a escolher é o líder do PSD cujo objectivo é ser primeiro-ministro do país. O dr. Pedro Santana Lopes teve um exercício como primeiro-ministro que correu manifestamente mal, se o candidato a primeiro-ministro for Santana Lopes todas essas fragilidades voltam ao de cima".

Sugerir correcção