Portugal não vendeu carne de porco à Venezuela até ao final de Outubro

Empresa administrada por Mário Lino, ex-ministro de Sócrates, é uma das mais activas a vender carne a este país.

Paulo Pimenta/Arquivo
Foto
Paulo Pimenta/Arquivo

Até Outubro deste ano Portugal não tinha exportado carne de porco para a Venezuela, segundo os últimos números do Instituto Nacional de Estatística (INE). Porém, como revelam os números dos últimos 17 anos, os grandes volumes de vendas acontecem nos últimos três meses de cada ano. Especialmente para abastecer o Natal, em que o pernil e o lombo de porco são duas das especialidades consumidas nesta época.

Foi o que aconteceu no ano passado em que as exportações de carnes de animais da espécie suína frescas, refrigeradas ou congeladas foram fartas nos últimos três meses do ano, ultrapassando os 58,5 milhões de euros.

As vendas de carne de porco de empresas portuguesas para este país sul-americano têm sido, porém, intermitentes ao longo dos anos. Em 2010, Portugal exportou 8.340.958 euros, mas no ano seguinte não seguiu nem um quilo para a Venezuela.

As vendas foram retomadas em 2012 com um valor bastante abaixo do de 2010, 6.383.172 euros. No ano seguinte este valor dobrou, com Portugal a vender carne no valor de 14.239.059 euros.

Em 2014 as vendas, mais uma vez concentradas no último trimestre, voltaram a disparar, atingindo os 43.812.049 euros, com este valor a manter-se em 2015 (41.633.767 euros). Já no ano passado as exportações de carne de porco para a Venezuela bateram um novo recorde, 58.626.644 euros.

Não se sabe qual a empresa envolvida na carne que Maduro diz não ter chegado, mas a que tem revelado publicamente maior volume de exportações de carne porco desde que as relações comerciais foram acentuadas durante os dois governos de José Sócrates (2005-2011) é a Iguarivarius, que faz parte do Grupovarius, que tem como um dos administradores Mário Lino, ex-ministros das Obras Públicas, Transportes e Comunicações de Sócrates, entre 2005 e 2009. Lino integrou a comitiva ministerial na visita que Sócrates fez à Venezuela em Maio de 2008.

Em Novembro de 2011, já com a coligação PSD-CDS no Governo, é noticiado que Mário Lino integrou uma comitiva empresarial portuguesa à Venezuela, liderada por de Paulo Portas, então ministro dos Negócios Estrangeiros.

Lino viajou em representação da empresa Iguarivarius. Na mala levava um potencial de negócio na ordem dos 100 milhões de dólares em bens alimentares a exportar para aquele país, com destaque para carne de porco.

Já em Novembro do ano passado, o Jornal de Negócios noticiou a Agrovarius tinha fechado um contrato para vender 14 mil toneladas de carne para a Venezuela, na altura do Natal, num total de 63,5 milhões de euros.

Em 2015, a empresa portuguesa já tinha vendas de cerca de 12 mil toneladas à Venezuela, país com o qual tem relações desde 2008 no âmbito do acordo entre Portugal e aquele país, estabelecido durante o Governo Sócrates.

O PÚBLICO contactou o assessor de imprensa da Agrovarius, que afirmou não haver ninguém disponível para falar. Contactou telefonicamente Mário Lino, mas o telefone esteve sempre desligado.