Hipermercados combatem desperdício

Das três grandes cadeias contactadas pelo PÚBLICO, todas têm estratégias contra o desperdício, com resultados contabilizados.

Foto
Miguel Silva (arquivo)

Muitas das cadeias de hipermercados já estão a doar os seus excedentes a instituições que fazem a redistribuição por quem mais necessita, como a Refood, a Dariacordar ou algumas Instituições Particulares de Solidariedade Social (IPSS). Faz parte da sua estratégia de responsabilidade social.

Das três grandes cadeias contactadas pelo PÚBLICO, todas têm estratégias contra o desperdício, com resultados contabilizados. No Pingo Doce, os alimentos não passíveis de serem vendidos, mas em condições de segurança alimentar, são enviados para instituições. Este ano, as lojas apoiaram mais de 360 instituições, num total de cerca de 13 milhões de euros, a que equivaleu a doação de mais de oito mil toneladas em produtos. Por outro lado, naquela cadeia aproveitam os “legumes feios” para usar nas sopas, saladas e refeições-prontas que comercializam.

Tal como o grupo Auchan e Continente (da Sonae, proprietária do PÚBLICO), o Pingo Doce tem parceria com a associação Dariacordar/Movimento Zero Desperdício, o que permite a todos a recolha de artigos que são entregues a famílias e associações. A Dariacordar beneficia mais de 2600 famílias e já conseguiu proporcionar mais de 4,5 milhões de refeições, evitando a produção de mais de nove mil toneladas de CO2, segundo as suas contas.

Em doações, o Continente chegou ao equivalente a 1,6 milhões de refeições, e beneficiou 765 instituições de solidariedade social e de apoio a animais. Também tem uma gama de Doces e Chutneys de marca própria, feitos a partir de excedentes de fruta das lojas, além de ter várias campanhas, como a produção e divulgação de um guia de combate ao desperdício que foi distribuído.

No grupo Auchan há também uma série de projectos. O Self-Discount dispõe de produtos que têm embalagens mais simples e frutas e verduras com menor calibre ou até com defeitos; a marca própria tem produtos de doses menores, para dar resposta aos consumidores que o procuram; há ainda as etiquetas laranja de desconto nos produtos onde o prazo de validade está a expirar. Entre várias acções destaca-se o clube Rik&Rok, que tem filmes onde se ensinam a cozinhar pratos aproveitando sobras — algo similar ao que tem o Continente com a produção de episódios com o chef Kiko Martins a fazer receitas reaproveitando alimentos e dando dicas para um planeamento eficiente das compras.

Em 2016, o Auchan doou mais de 1484 mil euros em bens alimentares e não alimentares, um aumento de 82% face ao ano anterior.