Van Morrison junta-se a David Byrne e Gregory Porter no EDP Cool Jazz

O músico norte-irlandês actua no Parque dos Poetas, em Oeiras, dia 28 de Julho.

Fotogaleria
O música regressa a Portugal depois dos concertos em 1993 e 1998 Denis Balibouse/REUTERS
O música regressa a Portugal depois dos concertos em 1993 e 1998
Fotogaleria
O música regressa a Portugal depois dos concertos em 1993 e 1998 DR

Van Morrison, o lendário músico norte-irlandês, revelado nos Them na década de 1960, antes de se lançar numa celebrada carreira a solo, regressará a Portugal no dia 28 de Julho de 2018, integrado no cartaz do EDP Cool Jazz. Morrison levará ao Parque dos Poetas os seus álbuns mais recentes, Roll With the Punches e Versatile, ambos editados este ano.

Em Roll With the Punches, editado em Setembro, Van Morrison abordou a obra de alguns dos seus heróis do blues, da soul e do rock’n’roll, como Little Walter, Bo Diddley ou Sam Cooke, rodeando-a de canções originais. Versatile, lançado este mês, mostra-o debruçado sobre o jazz e, tal como Roll With the Punches, reúne novas composições suas a reinterpretações, neste caso de canções de George e Ira Gerwshin ou Cole Porter. As expressões musicais abordadas nos dois álbuns representam os pilares musicais de Van Morrison.

Integrado nos Them, liderou uma das mais inspiradas bandas da chamada British Invasion, onde a ferocidade rock’n’roll e a agilidade do rhythm’n’blues, servidas pelo alcance e expressividade da sua voz, originaram clássicos como Gloria, recuperada depois pelos Doors e, numa versão definitiva, por Patti Smith, Baby please don’t go, adaptada de um standard blues, ou matéria para futuras revoluções sónicas – I can only give you everything e a versão de It’s all over now, baby blue, original de Bob Dylan, editadas em Them Again, serviriam de base para dois temas de Beck incluídos no histórico Odelay.

O percurso a solo, iniciado em 1967 com o álbum Blowin’ Your Mind, onde encontrávamos o êxito Brown eyed girl, revelaria um intérprete e compositor de excepção, firmemente ancorado na música que o fascinou desde o início – o jazz, o blues, a soul e o rhythm’n’blues. Astral Weeks, editado em 1968, mantém-se hoje como um dos clássicos maiores da música popular urbana.  Ao longo da carreira, colaborou com músicos como John Lee Hooker e Ray Charles, duas das suas grandes influências, ou com admiradores como Mark Knopfler.

Van Morrison, que vimos em Portugal em 1993 e 1998, é o terceiro nome anunciado para o próximo EDP Cool Jazz, depois das confirmações de David Byrne, que actuará a 11 de Julho no Parque dos Poetas, e de Gregory Porter, que marcará presença, dia 20 do mesmo mês, nos Jardins do Marquês de Pombal.

Sugerir correcção