Jonathan Capdevielle, Michael Snow e Ricardo Toscano no novo ano da Culturgest

A programação cultural da fundação entre Janeiro e Março ainda é assinada por Miguel Lobo Antunes, o antecessor do novo administrador artístico da Culturgest, Mark Deputter.

Edifício da Culturgest
Foto
Edifício da Culturgest Fabio Augusto

O regresso do encenador francês Jonathan Capdevielle, um concerto do saxofonista Ricardo Toscano, uma exposição, filmes e uma actuação do artista canadiano Michael Snow integram a próxima programação trimestral da Culturgest, em Lisboa, anunciou a instituição.

Apesar de ser apresentada por Mark Deputter, novo administrador artístico da Culturgest, a programação cultural da fundação entre Janeiro e Março ainda é assinada pelo antecessor, Miguel Lobo Antunes.

O trimestre ficará marcado, por exemplo, pelo regresso a Lisboa do actor e encenador francês Jonathan Capdevielle, que apresentará, nos dias 11 e 12 de Janeiro, a peça Agora nós os dois, a partir do romance policial Un crime, de Georges Bernanos.

Destaque ainda em Janeiro, no dia 27, para um concerto do saxofonista português Ricardo Toscano no Grande Auditório da Culturgest, onde esgotou duas datas em 2015. O músico regressa em formato quarteto com João Pedro Coelho (piano), Romeu Tristão (contrabaixo) e João Pereira (bateria).

Transversal será a presença em Lisboa do canadiano Michael Snow, 88 anos, "um dos mais fascinantes artistas da contemporaneidade", lê-se na programação, e cujo percurso artístico recorre a vários suportes: pintura, vídeo, escultura, fotografia e música improvisada.

A 24 de Fevereiro inaugura a exposição O som da neve, que propõe uma "experiência imersiva" no trabalho fílmico, videográfico e sonoro de Michael Snow. Dois dias antes, o músico fará uma actuação em piano solo no pequeno auditório. Entre Março e Abril serão mostrados quatro filmes dele, feitos entre as décadas de 1960 e 1980.

No próximo trimestre, a Culturgest acolherá ainda, por exemplo, em Fevereiro o espectáculo de dança O baile, de Mathilde Monnier e Alan Pauls, "que se movimenta pela história de dança popular argentina desde os anos 70 até hoje", e em Março a performance de teatro Motus, encenada por Enrico Casagrande e Daniela Nicolò e interpretada por Silvia Calderoni.

Da programação mantém-se o ciclo de jazz programado por Pedro Costa e o festival Rescaldo, que contará, entre outros, com Joana Gama, Vítor Rua e Gabriel Ferrandini, e será reposta a peça Se eu vivesse tu morrias, de Miguel Castro Caldas.

A programação abrirá a 4 de Janeiro com uma nova sessão do ciclo Comunidade de Leitores, organizado por Helena Vasconcelos, desta vez dedicado aos clássicos da literatura.