Legendary Tigerman não aguentou a espera e já podemos ouvir Misfit

O novo álbum foi disponibilizado esta sexta-feira nas plataformas digitais. A edição física chegará dia 19 de Janeiro. Enquanto não chega, ouçamo-lo aqui.

O álbum foi composto em paralelo à rodagem de <i>Fade Into Nothing</i>, filme criado com realizador Pedro Maia e a fotógrafa Rita Lino
Foto
O álbum foi composto em paralelo à rodagem de Fade Into Nothing, filme criado com realizador Pedro Maia e a fotógrafa Rita Lino Rita Lino

O homem tigre é um homem que não gosta de perder tempo. Gosta de seguir os seus instintos e, quando é para passar à acção, pois que seja, sem olhar para trás. O homem tigre achou que a espera estava a ser demasiado demorada e, portanto, cá vai disto. Nas palavras do próprio em post publicado na sua página de Facebook: “Senhoras e senhores, não aguentei mais”. Misfit, o novo álbum de Legendary Tigerman foi disponibilizado esta sexta-feira nas plataformas digitais. A edição física, em vinil e CD/DVD, chegará no novo ano, dia 19 de Janeiro, estando já disponível em pré-venda um número limitado de discos autografados.

Misfit, que começara a ser revelado com a divulgação do vídeo de uma das suas canções, Fix of rock'n'roll, é o quinto álbum de estúdio de Legendary Tigerman e o primeiro em que é abandonada a ideia de “one man band” que esteve na génese desta aventura de Paulo Furtado, iniciada em 2000, quando deu os primeiros concertos de guitarra nas mãos e pés nos pedais que controlavam bombo, pedal e tarola. Gravado com Paulo Segadães (bateria) e João Cabrita (saxofone barítono), companheiros imprescindíveis nos concertos de promoção a True, editado em 2014, nasceu paralelamente a Fade Into Nothing, filme protagonizado por Paulo Furtado e criado por este com o realizador Pedro Maia e a fotógrafa Rita Lino – a edição em CD de Misfit incluirá também um DVD com o filme. Road movie e diário surreal, foi registado em Super 8 e rodado na Califórnia, entre Los Angeles e o Vale da Morte.

As onze canções de Misfit foram compostas nos quartos de motel em que Furtado se foi alojando durante a rodagem, sendo posteriormente gravadas no estúdio do Rancho de La Luna, em Joshua Tree, por onde já passaram Queens of The Stone Age, Iggy Pop ou os Arctic Monkeys. A produção esteve a cargo do proprietário do espaço, Dave Catching. Sobre o álbum, diz Legendary Tigerman num comunicado emitido esta sexta-feira: “Soa a estrada, a amor e a facas, a sonhos perdidos e aventura, a desejo e a alegria reencontrados. Foi um longo processo e espero que se apaixonem por ele tanto como eu. Fiz o meu melhor, e creio que valeu a pena”.

Antes dos concertos de apresentação oficiais, poderemos ouvir ao vivo as canções do novo álbum no próximo dia 21 de Dezembro, aquele em que encerra no Coliseu dos Recreios a digressão Rumble in the Jungle, que reuniu Legendary Tigerman aos Linda Martini. Em preparação para o grande momento, ouçamo-lo aqui.