Técnicos da DGPC estão a avaliar estragos no Convento de Cristo

Importante monumento está encerrado desde segunda-feira. Danos foram provocados pelo mau tempo de domingo.

Foto
Convento de Cristo em Tomar Nuno Ferreira Santos

A Direcção-Geral do Património Cultural (DGPC) ainda não tem uma previsão para reabertura do Covento de Cristo de Tomar, encerrado temporariamente desde segunda-feira, mas "a situação está a ser avaliada pelos técnicos" da DGPC, disse esta quinta-feira ao PÚBLICO Céu Novais, assessora de imprensa da instituição. 

A DGPC anunciou na quarta-feira o encerramento ao público do Convento de Cristo, um dos mais importantes monumentos nacionais, devido a danos provocados pelo vento forte que se fez sentir no domingo passado, espelhando a informação que o próprio convento tinha no seu site.

Este monumento foi encerrado "por razões de segurança dos visitantes e funcionários", escreve o Convento de Cristo, sem adiantar mais pormenores. A nota online acrescenta ainda que a reabertura deste conjunto classificado como Património da Humanidade pela UNESCO há 35 anos acontecerá "assim [que] existam condições".

Segundo o site de informação regional Tomar na Rede, a decisão de encerramento foi tomada pela directora do monumento, Andreia Galvão, depois de "um vitral de grandes dimensões na nave manuelina, virada a sul" ter sido danificado pela tempestade Ana. É o "risco de queda" deste grande janelão, segundo o site, "que pode colocar em risco os visitantes". A publicação online adianta que foi já instalado um andaime e que está em curso "a recolocação e reforço do vitral", devendo a reabertura a visitas ocorrer "nos próximos dias".   

O PÚBLICO tentou obter junto da direcção do Convento de Cristo um esclarecimento sobre o tipo de danos causados pela tempestade que levaram ao encerramento de todo o monumento, mas Andreia Galvão disse apenas que espera "a análise e avaliação pelos técnicos com competência da DGPC" para que a reabertua seja feita "o mais breve possível em segurança".

O Tomar na Rede acrescenta que na cidade está igualmente encerrada a sinagoga, onde esta semana se iniciaram obras de requalificação, de acordo com uma nota informativa da câmara que foi afixada na porta do monumento. Estas obras, "umas programadas, outras imprevistas, fazem com que os dois monumentos mais visitados em Tomar estejam fechados ao público", conclui este site.

No Verão, o Covento de Cristo viu-se envolvido numa polémica devido a alguns danos provocados num dos claustros pela rodagem de um filme do cineasta Terry Gilliam. A polémica chegou mesmo ao Parlamento, antecipando, de certa maneira, a discussão à volta do aluguer dos monumentos nacionais para actividades estranhas à sua vocação que deverá levar à alteração do despacho que o regula, numa proposta do Ministério da Cultura. 

Ao que o PÚBLICO apurou, o diploma que estabelece novas regras do aluguer de espaços em monumentos e museus tutelados pela DGPC está pronto e em fase de aprovação interna, devendo seguir em breve para publicação em Diário da República.