Brexit

May sofre pesada derrota no Parlamento

Doze deputados conservadores juntaram-se à oposição para garantir que acordo com a UE terá de ser votado em Westminster.
Foto
LUSA/FACUNDO ARRIZABALAGA

O Parlamento britânico infligiu à primeira-ministra britânica a sua primeira derrota no debate sobre o “Brexit” ao aprovar, com os votos de 12 deputados conservadores, uma emenda à lei que enquadra a saída britânica da União Europeia.

Atingiu o seu limite de artigos gratuitos

A alteração apresentada pelo deputado conservador e ex-procurador-geral britânico Dominic Grieve, prevê que o Parlamento terá de aprovar, através de uma lei autónoma, o acordo final que Londres vai negociar com a UE antes de o Governo começar a pô-lo prática. Não é ainda claro se um chumbo dos deputados pode obrigar May a regressar à mesa das negociações ou a adiar a saída – um receio que a própria primeira-ministra admitiu quando, num debate horas antes, avisou que a aprovação da emenda poderia dificultar uma saída ordenada da UE.

“Esta noite o Parlamento assumiu o controlo do processo de saída da UE”, escreveu no Twitter a deputada conservadora Nicky Morgan, uma das que já tinha anunciado que iria votar contra o Governo – posição que levou o jornal Telegraph a incluí-la no grupo de “amotinados” do Partido Conservador que, na visão do jornal eurocéptico, planeiam travar o “Brexit”.

Ao longo de uma tarde de debates, o executivo foi fazendo várias cedências, mas nenhuma delas convenceu os rebeldes que se juntaram à oposição, com a emenda a ser aprovada por 309 votos a favor e 305 contra – entre eles 12 conservadores. Trata-se da primeira derrota sofrida por May no Parlamento desde que, nas legislativas de Junho, o Partido Conservador perdeu a maioria absoluta, e a única rebelião a vingar desde que o “Brexit” começou a ser discutido no Parlamento.

“Esta é uma humilhante perda de autoridade para um governo na véspera de uma reunião do Conselho Europeu”, reagiu o líder do Partido Trabalhista, Jeremy Corbyn, acusando o executivo de ter ignorado todos os pedidos do Parlamento para intervir de forma decisiva no processo que levará à saída do Reino Unido da UE.