Diddy, Beyoncé e Drake são os mais bem pagos em 2017

Tabela da Forbes dominada por figuras do hip-hop e R&B, com as digressões a constituírem a principal fonte de receita.

Foto
Diddy Reuters

Sem surpresa, várias figuras do hip-hop e R&B, que têm dominado o circuito de digressões, as tabelas de vendas de alguns dos principais mercados discográficos do mundo – com destaque para o americano – e também as receitas paralelas, como patrocínios, roupa e outros produtos associados, estão no topo da lista da Forbes dos músicos mais bem pagos de 2017. De acordo com a publicação, Diddy, Beyoncé, Drake e The Weeknd figuram nas quatro primeiras posições. O primeiro grupo rock está listado na quinta posição e são os ingleses Coldplay.

Segundo a Forbes, o rapper americano Diddy (Sean Combs) arrecadou 130 milhões de dólares, sendo grande parte desse valor creditado à digressão Bad Boy Family Reunion Tour, embora os negócios com a fabricante de vodka Ciroc e a linha de roupa Sean John também tenham gerado receitas volumosasNa segunda posição surge Beyoncé com 105 milhões de dólares, com a Formation World Tour em destaque. O canadiano Drake está em terceiro da lista com 94 milhões de dólares pela digressão Boy Meets World Tour, surgindo logo depois o compatriota The Weeknd com 92 milhões de dólares.

Entre os dez mais, encontramos ainda outros nomes do rock, como os Guns N’ Roses (6.º), Bruce Springsteen (8.º) e os Metallica (10.º). A sétima posição fica para Justin Bieber e a nona para a britânica Adele. Uma das cantoras mais badaladas dos últimos meses, pelo lançamento de novo álbum, a americana Taylor Swift, surge apenas na 17-ª posição, mas tudo indica em que 2018 subirá muitos lugares na lista da Forbes, porque se focará naquela que é na actualidade a principal fonte de receitas de todos estes músicos – os concertos e as digressões.