Ser mais saudável sem se levantar da cadeira

Há garrafas de água inteligentes, colchões e "endireitas" com ligação ao smartphone.

Fotogaleria
Estar sentado não é desculpa para não dar às pernas Reuters/ALEX DOMANSKI
Fotogaleria
Não é preciso sair de casa para fazer exercício Paulo Pimenta

Vários especialistas recomendam caminhar pelo menos uma hora por dia para diminuir os riscos de estar sentado oito horas por dia e evitar posturas incorrectas que trazem dores de costas. Muitas vezes, porém, o ritmo de vida agitado torna difícil arranjar tempo para adoptar estilos de vida mais saudáveis como ir ao ginásio, fazer alongamentos, ou beber água com frequência.

As pessoas passam cada vez mais tempo sentadas: na escola, no carro, na universidade, no trabalho, em casa. Apesar do computador, televisão e outros aparelhos tecnológicos reforçarem estes comportamentos, há outros que os tentam corrigir. 

Computador a pedais

Caminhar ou pedalar uma hora por dia anula os riscos para a saúde de estar oito horas sentado, lê-se numa série de estudos publicados na revista cientifica Lancet em 2016. O PC-Sport Stepper permite fazer exercício, sentado, enquanto se trabalha (ou relaxa) em frente ao computador. Foi concebido para pequenas sessões de cárdio e fortalecimento muscular. É um dispositivo compacto (composto por dois pedais e muitos cabos) que cabe debaixo da secretária e pode ligar-se ao computador, Xbox ou Playstation através de um cabo USB. Depois de ligado, o objectivo é dar às pernas. Sem parar.

Se o PC-Sport Stepper for usado apenas como um apoio para os pés, em vez de uma máquina de exercício, o sistema apodera-se do ecrã do ecrã e rato do utilizador até que o utilizador recomece. 

PÚBLICO -
Foto
Se parar de pedalar, o computador também não trabalha Gamersize

Dependendo da velocidade e da condição física da pessoa, o sistema permite gastar pelo menos 200 calorias por hora. É muito menos do que aulas no ginásio, mas segundo a equipa que o desenvolve equivale a um gasto energético pelo menos 30% superior a estar simplesmente sentado oito horas por dia.

Pode-se usar o aparelho em pé ou sentado. A empresa que o desenvolve, a Gamersize, criou-o a pensar em crianças que passam horas a jogar consola. Custa cerca de 135 euros.

Um “endireita” no smartphone

Upright Go é um pequeno dispositivo (do tamanho de uma pequena barra de sabão) que se cola à coluna para melhorar a postura. O aparelho vibra de cada vez que alguém encurva as costas ou se senta mal. Toda a informação é enviada para uma aplicação móvel.

PÚBLICO -
Foto
O aparelho é discreto Upright Go

Quem já o usou diz que o sistema é muito bom a corrigir a sua postura quando se inclinam para a frente (encurvando-se), mas nem sempre percebe quando se inclinam para trás. No entanto é discreto, a bateria dura até oito horas, e o aparelho é resistente a líquidos (incluindo suor). O preço ronda os 85 euros, mas é preciso comprar adesivos extras para o colar às costas. Cada conjunto de dez adesivos custa 12 euros.

PÚBLICO -
Foto
O aparelho é discreto Upright Go

Uma almofada que o aconselha

Darma é uma almofada “inteligente” que se coloca em qualquer cadeira. Monitoriza a postura, hábitos e níveis de stress do utilizador através de sensores, e envia a informação via bluetooth para o telemóvel do utilizador. O objectivo é corrigir a postura de cada um através de pequenas vibrações e mensagense alertar as pessoas para o tempo que passam sentadas. Há lembretes para se levantarem ocasionalmente e beber água, buscar café, ou passear pelo escritório.

A equipa diz que o Darma se baseia em mecanismos de balistocardiografia (ou balistografia): trata-se de um método utilizado em cardiologia que permite registar movimentos muito fracos do corpo humano que são transmitidos à distância pela contracção cardíaca, pela ejecção do sangue e pela sua passagem nos grandes vasos.

PÚBLICO -
Foto
O Darma ensina-o a sentar-se melhor Darma

Como é apenas um almofada, o Darma não tem informação sobre a postura total do utilizador. Porém, com base na forma como cada pessoa se senta no aparelho, também sugere alongamentos personalizados (enviados através da aplicação móvel) para diminuir a pressão nas costas, pescoço e ombros. A bateria do aparelho foi criada para durar 15 dias, e o almofada suporta entre 40 e 116 quilos. Custa cerca de 170 euros.

Garrafa de água inteligente

A equipa por detrás da garrafa de água inteligente Sippo diz que “estar ocupado não é uma desculpa para estar desidratado”. Por isso, desenvolveram uma garrafa de água reutilizável que lembra as pessoas quando têm de a beber.

A garrafa conecta-se via bluetooth a um smartphone e, com base num inquérito sobre a actividade, local e estilo de vida de cada utilizador, envia recomendações adaptadas. Os hábitos do utilizador (e a forma como se vão alterando) são todos registados na aplicação móvel da garrafa. Custa cerca de 60 euros.

PÚBLICO -
Foto
A informação fica toda registada na aplicação móvel Sippo