Matadouro Cinco vai ser uma série

O clássico anti-guerra de Kurt Vonnegut, lançado em 1969, já tinha sido um filme em 1972 e agora vai dar origem a uma série. Billy Pilgrim e a sua errância pelo tempo e pelo espaço vai chegar à televisão.

<i>Matadouro Cinco</i> foi adaptado uma vez, em 1972, num filme de George Roy Hill
Foto
Matadouro Cinco foi adaptado uma vez, em 1972, num filme de George Roy Hill DR

O protagonista de Matadouro Cinco (Slaughterhouse-Five, no original), Billy Pilgrim, fica solto no tempo e anda de um lado para o outro quase aleatoriamente, entre a Segunda Guerra Mundial e um planeta alienígena onde foi exibido como animal num jardim zoológico. Um clássico anti-guerra, o romance satírico de Kurt Vonnegut (1922-2007) foi lançado em 1969, baseado nas experiências do próprio autor, que esteve na mesma guerra pela qual Pilgrim passa. Agora vai dar origem a uma série.

Quem o anuncia é a revista Variety, adiantando que a escrita estará a cargo de Patrick Macmanus, que esteve à frente dos comandos em Marco Polo, do Netflix. Citado pela revista, Macmanus fala de como irá expandir o universo do livro que tem menos de 300 páginas, preenchendo eventos e cenários mencionados no texto, como o fenómeno de balcanização dos Estados Unidos ou a queda de uma bomba de hidrogénio nesse mesmo país.

Não é a primeira vez que o argumentista faz algo do género: ainda esta quarta-feira teve estreia nos Estados Unidos Happy!, uma adaptação por ele escrita da banda desenhada homónima de Grant Morrison. É uma história sangrenta sobre um ex-polícia alcoólico que agora é assassino profissional e é convencido por um unicórnio alado a tentar salvar uma rapariga raptada por um homem vestido de Pai Natal. Isso prova que Macmanus tem alguma experiência com estranheza.

O livro é contado de forma não-linear e não é fácil de o transformar em imagens. Já houve uma tentativa, feita por George Roy Hill, o realizador de filmes como Dois Homens e um Destino, em 1972, da qual o próprio Vonnegut era fã, e que tentava contar a história de uma forma mais comum. Em 2013, Guillermo Del Toro tinha manifestado a intenção de adaptar o livro com um guião de Charlie Kaufman, mas tal acabou por nunca acontecer.

Ainda não há informações sobre qual será o destino da série, só que é uma empreitada da Universal Cable Productions, da NBCUniversal, que tem produzido maioritariamente para os canais Syfy e USA.