Provas

O Dão está de volta ao pódio

Um Dão, seguido de dois Douro, voltou a ganhar a preferência do painel de provas da Fugas para vinhos tintos à volta dos dez euros. A prova, que decorreu no DOP, no Porto, voltou a mostrar que a mesa é o lugar onde os tintos portugueses melhor se mostram.

Foto

Depois de um interregno de dois anos em que os vinhos tintos do Douro (o Ramos Pinto Collection de 2010) e do Alentejo, (o Rocim Alicante Bouschet de 2014), se impuseram, o Dão voltou a dominar as preferências do painel de prova da Fugas. Desta vez, o vencedor da edição das provas de Inverno, com vinhos tintos de diferentes regiões do país situados numa gama de preços entre os oito e os 12 euros, foi o Quinta da Fata Reserva de 2012, feito a partir do lote clássico da região – Touriga Nacional, Touriga Franca e Alfrocheiro. O Dão havia já sido a região vencedora nas edições de 2013 e de 2014, com um Escudial Vinhas Velhas de 2008 e o Fonte do Ouro de 2011. O vencedor deste ano obteve uma surpreendente pontuação global de 89.7 numa escala de zero a 100.

Como é habitual, o painel da Fugas, concentra as suas provas cegas em dois momentos: numa prova a solo, de manhã, e numa prova com comida. A numeração dos vinhos altera-se do primeiro para o segundo momento, de modo a impedir que os provadores não tentem manter os seus juízos da prova a seco para a prova com comida. Mas, como seria de esperar, são muitos os momentos em que os vinhos acabam por ser identificados. Principalmente quando o seu carácter e identidade são evidentes. Como aliás aconteceu com o vinho que acabou por ser distinguido.

O júri da Fugas é composto por Ivone Ribeiro, com anos de provas no sector e proprietária da garrafeira Garage Wine, em Matosinhos, Lígia Santos, a primeira vencedora do Masterchef Portugal e proprietária da empresa Mastercook, pelos jornalistas do PÚBLICO Pedro Garcias e José Augusto Moreira, Beatriz Machado, directora do serviço de vinhos do hotel Yeatman, em Vila Nova de Gaia, Álvaro Van Zeller, enólogo, e Joe Álvares Ribeiro, administrador do grupo Symington. Luís Costa, jornalista da RTP e da Revista de Vinhos, não participou nesta edição da prova.

PÚBLICO -
Foto

Os vinhos foram escolhidos pela Fugas com o apoio de José Miguel Lage, da garrafeira do El Corte Inglés, o habitual parceiro desta iniciativa. Para lá do preço, entrou no processo de selecção a preocupação de se encontrar na lista final a expressão da variedade dos vinhos portugueses e uma combinação entre vinhos capazes de surpreender os leitores (por serem menos conhecidos ou mais raros) com marcas mais facilmente identificadas pelo grande público.

Depois do Quinta da Fata, o alinhamento dos vinhos pela pontuação final (os pontos obtidos na prova a seco e com comida) ficou da seguinte maneira: no segundo lugar a Quinta do Ventozelo Touriga Nacional de 2014, do Douro, no terceiro o Castelo d’Alba de 2014 Reserva, também do Douro, o Quinta dos Abibes de 2012 Reserva, da Bairrada, o São Sebastião Reserva de 2013, do Tejo, Filipa Pato Baga 2016 da Bairrada,o Casa Américo Reserva de 2011 do Dão, o Terras de Alter Reserva de 2014 do Alentejo, o Rocim Reserva de 2014 também do Alentejo e o Quinta do Piloto Collection Touriga Nacional de 2015 da Península de Setúbal. A diferença pontual entre o primeiro e o último classificado equivaleu a 5.6 pontos.

Curioso é verificar as diferentes pontuações concedidas nos dois momentos da prova. Na prova sem comida, o vinho que obteve a melhor classificação foi o Quinta do Ventozelo, com uns surpreendentes 90.8 pontos. A sua fruta jovial e a sua estrutura polida ajustaram-se melhor à ausência de comida. Mas também aqui o Quinta da Fata esteve em bom plano, ficando na segunda posição, com 88.7 pontos. Em casos como o da Quinta do Piloto, a apreciação do painel foi equivalente antes e durante o embate com a comida (no caso, a avaliação passou de 84.8 pontos para 83.1)

PÚBLICO -
Foto

Para o momento da prova com a comida, o chef do restaurante DOP, de Rui Paula, na baixa do Porto, preparou uma entrada, dois pratos e uma sobremesa que mereceram rasgados elogios dos membros do painel. O vitelo tunato e a corvina com coco ralado ajustavam-se bem aos vinhos mais elegantes. O javali com puré de castanha e maçã pedia vinhos com mais estrutura e acidez. Ao longo do almoço, os vinhos foram rolando e obrigaram os membros do painel a fazer permanentes acertos às suas notas.

No final deste momento de avaliação, o Quinta da Fata provou ser o mais gastronómico para o palato dos membros do painel, com 89.7 pontos. Joe Álvares Ribeiro apreciou o seu final longo. Álvaro van Zeller notou as suas notas fumadas e de couro. Pedro Garcias sublinhou a sua harmonia e acidez bem proporcionada. Mais surpreendente foi a classificação obtida pelo Filipa Pato Baga neste momento da prova. Depois de uma prestação discreta na prova a seco, este bairradino obteve exactamente a segunda posição no momento da comida, acumulando 89.1 pontos. O terceiro mais bem avaliado, o Castelo d’Alba, ficou a três pontos de distância.

No primeiro momento da prova, seis vinhos superaram a barreira dos 86 pontos, que na tabela de provas da Fugas equivale a vinhos muito bons. Na segunda, sete vinhos atingiram ou ultrapassaram esta prestação. Em termos gerais, o painel considerou a qualidade dos vinhos em prova globalmente positiva. Houve quem apontasse o perigo de uma certa uniformidade. Mas, no geral, ficou uma vez mais provada a tese de que os vinhos mostram muito melhor o que valem quando se sentam à mesa.

TINTOS PARA O INVERNO                    
                     
MARCA ANO   REGIÃO   S/COMIDA C/COMIDA PONTUAÇÃO TOTAL
Quinta da Fata Reserva 2012   Dão    88.7   90.8   89.7  
Quinta do Ventozelo Touriga Nacional 2014   Douro   90.8   87.4   89.1  
Castelo d'Alba Reserva 2014   Douro   87.2   87   87.1  
Quinta dos Abibes Reserva 2012   Bairrada   85.8   88.1   86.9  
Quinta de S. Sebastião Reserva 2013   Lisboa   87.4   85.8   86.6  
Filipa Pato Baga 2016   Bairrada   84.8   88.2   86.5  
Casa Américo Reserva 2011   Dão    85.2   87.7   86.4  
Terras de Alter Reserva 2014   Alentejo   86.1   84.4   85.2  
Rocim Reserva 2014   Alentejo   86.8   83.5   85.1  
Quinta do Piloto Touriga Nacional 2015   Pen. Setúbal 84.8   83.4   84.1  
                     
Nota: a pontuação representa a média do painel                    

P24 O seu Público em -- -- minutos

-/-

Apoiado por BMW
Mais recomendações