Rússia responde aos EUA com proibição de jornalistas no Parlamento

Proposta vai ser discutida depois de a estação russa RT ter sido classificada como "agente estrangeiro" nos Estados Unidos.

Vladimir Putin promulgou uma lei que permite a classificação como "agentes estrangeiros"
Foto
Vladimir Putin promulgou uma lei que permite a classificação como "agentes estrangeiros" LUSA/ALEXEY NIKOLSKY / SPUTNIK / KREMLIN POOL

Os deputados russos vão discutir na próxima segunda-feira uma proposta que tem como objectivo impedir a entrada de jornalistas de empresas norte-americanas na câmara baixa do Parlamento do país.

"O que está em causa é proibir a entrada na Duma a todos os jornalistas em representação de qualquer empresa de media norte-americanas", disse à agência RIA a responsável pela comissão de regras parlamentares, Olga Savastianova, do partido Rússia Unida, que está em maioria no Parlamento.

Esta proposta é vista como a resposta da Rússia à declaração do grupo de media russa RT como "agente estrangeiro" pelos Estados Unidos – essa classificação foi decidida depois de as agências de serviços secretos norte-americanas terem dito que a RT tentou manipular as eleições para a Casa Branca, em 2016. Na quarta-feira, a RT publicou uma carta da comissão do Congresso dos Estados Unidos responsável pela acreditação de jornalistas onde se lê que foram retiradas as credenciais aos seus jornalistas depois de a estação ter sido classificada como "agente estrangeiro".

No passado fim-de-semana, o Presidente Vladimir Putin promulgou uma lei que permite ao Parlamento russo classificar algumas empresas de media estrangeiras como "agentes estrangeiros".

P24 O seu Público em -- -- minutos

-/-

Apoiado por BMW
Mais recomendações