Apple corrige falha de segurança e pede desculpa

Actualização será instalada automaticamente nos computadores com a versão mais recente do sistema operativo.

A Apple lançou uma auditoria para evitar que o problema se volte a repetir
Foto
A Apple lançou uma auditoria para evitar que o problema se volte a repetir Reuters/MIKE SEGAR

A Apple lançou uma actualização para corrigir a falha de segurança no seu sistema operativo noticiada esta semana. O problema, revelado publicamente na terça-feira por um utilizador do Twitter, permitia aceder a um Mac – como administrador – sem ser necessária uma palavra-passe.

Já foi resolvido, assegura a empresa. “Lamentamos profundamente este erro e pedimos desculpa a todos os nossos utilizadores”, diz a Apple, num comunicado. “Quando os nossos engenheiros descobriram a falha na terça-feira à tarde, começámos logo a procurar uma forma de fechar este buraco na segurança.”

A actualização será instalada automaticamente nos computadores da Apple com a versão mais recente do sistema operativo – o MacOS High Sierra. Os utilizadores com versões mais antigas receberão uma notificação a recomendar a actualização. Os governos da Alemanha e dos EUA também enviaram alertas a recomendar que todos os utilizadores de Mac instalem a actualização.

Para evitar que o problema se repita, a Apple lançou uma auditoria para verificar o seu processo de desenvolvimento de software. “Os nossos clientes merecem melhor”, lê-se no comunicado da empresa.

Com o problema resolvido, as críticas viram-se para a forma como o problema foi tornado público: a falha de segurança foi detectada e revelada por Lemi Orhan Ergin na sua conta na rede social Twitter. Ergin está a ser acusado de ter sido irresponsável na forma como alertou a Apple, impedindo-a de resolver o problema (sem alertar potenciais hackers ou indivíduos mal-intencionados para a falha) em privado antes de o tornar público. No seu site, a empresa nota que evita "discutir, revelar ou confirmar problemas de segurança antes de uma investigação ter decorrido e existirem actualizações que resolvam o problema".