Torne-se perito

Associação Mutualista Montepio vende Lusitania a grupo chinês

O CEFC China Energy diz que vai transferir sede da actividade financeira para Portugal. Valores do negócio não foram divulgados.

Foto
pcm patricia martins

A Associação Mutualista Montepio Geral, dona do banco Montepio, terá chegado a acordo para a venda da maioria do capital do negócio dos seguros ao grupo chinês CEFC, não sendo revelado o montante da transacção.

O acordo para a aquisição foi anunciada no site do grupo chinês, com quem a associação mutualista tinha assinado um contrato de parceria em Setembro, mas ainda terá de ser autorizado pela Autoridade de Supervisão de Seguros e de Fundos de Pensões, e pelo conselho geral da mutualista. 

A actividade seguradora - Lusitania Seguros (não vida), a Lusitania Vida e a N Seguros (automóvel por canais à distância) - estava inserida na holding Montepio Seguros, controlada em 89,5% pela Associação Mutualista e no restante pela Lusitania Seguros e Lusitania Vida. A operação não incluirá a Futuro, sociedade especializada na gestão de fundos de pensões.

O negócio, de acordo com o CEFC China Energy, foi formalizado entre Fernando Nogueira, presidente da Lusitania, e Wu Hongbing, presidente do grupo chinês.

Em resposta a um pedido de esclarecimento do PÚBLICO, a Associação Mutualista Montepio refere que "está e vai continuar a desenvolver actividade na área seguradora, tendo tomado a decisão da abertura de capital a outros parceiros".

Acrescenta ainda que "neste quadro, e na sequência do acordo de cooperação celebrado com a CEFC, foi acordada uma entrada de capital que terá, naturalmente, que ser apreciada pela ASF e pelo Conselho Geral da Associação Mutualista Montepio". A Associação Mutualista nada adianta sobre a percentagem de capital a vender à CEFC.

A CEFC China Energy diz que pretende transferir sede da actividade financeira para Portugal. Valores do negócio não foram divulgados.

A associação mutualista, presidida por António Tomás Correia, tem realizado um conjunto de operações com vista a simplificar a sua estrutura de controlo e a reforçar o capital de algumas participadas. Já no corrente lançou uma oferta pública de aquisição sobre as unidades do Fundo de Participação da Caixa Económica Montepio Geral, passando a deter 98,28% do capital do banco mutualista, que dessa forma deixou de estar cotado em bolsa.

Em 14 de Setembro, a Caixa Económica Montepio Geral, o banco, passou a ser uma sociedade anónima, um passo decisivo para que fosse possível a entrada de outras instituições da economia social no capital do banco, o que ainda não aconteceu.

Actualizado às 18h53 com resposta da Associação Mutualista.

Sugerir correcção