Olhar impiedoso sobre a Rússia vence competição do Leffest

Closeness, a primeira e controversa obra de Kantemir Balagov, aluno de Sokurov, recebe o Grande Prémio do festival dirigido por Paulo Branco. Cocote e Chama-me pelo Teu Nome foram igualmente galardoados.

<i>Closeness</i> foi a escolha para Melhor Filme do júri presidido por David Cronenberg
Foto
Closeness foi a escolha para Melhor Filme do júri presidido por David Cronenberg DR

Para lá das extensas retrospectivas e antestreias, e dos muitos convidados, o Lisbon & Sintra Film Festival (Leffest) teve também uma competição de alto nível, cujos vencedores foram anunciados na noite de sábado numa cerimónia oficial no Teatro D. Maria II. O júri internacional de seis elementos, presidido pelo realizador canadiano David Cronenberg, premiou como Melhor Filme de entre os 13 títulos a concurso Closeness, a poderosa e desconfortável estreia na realização do realizador russo Kantemir Balagov. 

Ambientado em final dos anos 1990, em plena turbulência do Cáucaso, e inspirado por um caso verídico, Closeness acompanha alguns dias na vida de uma jovem judia confrontada com o rapto e pedido de resgate do seu irmão, e com a convulsão que o evento cria na família e na comunidade. Produzido por Aleksandr Sokurov, que foi professor de Kantemir Balagov, Closeness valeu ainda à actriz Olga Dragunova o Prémio Revelação. De salientar que o júri presidido por David Cronenberg foi inteiramente composto por mulheres: a actriz e encenadora Mónica Calle, as escritoras Hanan al-Shaykh e Ersi Sotiropoulos, a pianista Momo Kodoma e a realizadora Ildikó Enyedi.

O Prémio Especial do Júri João Bénard da Costa, assim nomeado em homenagem ao divulgador e director da Cinemateca Portuguesa, foi entregue a Cocote. A segunda longa do dominicano Nelson Arias acompanha o regresso a casa de um jardineiro de Santo Domingo para o funeral do pai, e vencera anteriormente a competição paralela Signs of Life do festival de Locarno. Premiado igualmente foi o novo filme do italiano Luca Guadagnino (Eu Sou o Amor), Chama-me pelo Teu Nome. Esta história de um primeiro amor na Itália dos anos 1980 ganhou o prémio do público, atribuído pelos espectadores que assistiram às sessões competitivas do Leffest, e chegará às salas portuguesas no mês de Janeiro. Foi ainda galardoada, finalmente, a curta-metragem de Florent Gouelou Un Homme, Mon Fils, apresentada no Encontro Internacional de Escolas de Cinema e representando a escola superior francesa de cinema La Fémis.

Os filmes vencedores serão ainda exibidos este domingo, 26: Closeness será exibido às 16h00 e 21h15 no cinema Monumental (com Un Homme, Mon Fils em primeira parte na sessão das 21h15); Cocote às 18h30 no Monumental; e Chama-me pelo Teu Nome às 19h30 no cinema Nos Amoreiras. Domingo é também o último dia do certame, que encerra com as antestreias de Mektoub My Love: Canto Uno de Abdellatif Kechiche e A Hora Mais Negra, de Joe Wright.