Greta Gerwig lança-se ao primeiro filme como realizadora

Lady Bird, com Saoirse Ronan, passa-se no início dos anos 2000, no último ano de um liceu católico em Sacramento, na Califórnia, a cidade donde a própria actriz é originária.

Foto
Greta Gerwig, com Rhys Ifans e Ben Stiller, em Greenberg, de Noah Baumbach REUTERS/Wilson Webb

O primeiro filme de Greta Gerwig como realizadora estreou-se no início do mês nos Estados Unidos. A actriz já tinha, ao longo da sua carreira, co-assinado guiões, incluindo Frances Ha e Mistress America Quase Irmãs, de Noah Baumbach, e co-realizado, em 2008, Nights and Weekends ao lado de Joe Swanberg, quando era uma das estrelas do mumblecore, o movimento de cinema independente norte-americano da década passada que prezava diálogos naturalistas e pouca acção. 

Lady Bird, escrito e realizado por ela, é uma comédia dramática de época que viaja até ao início dos anos 2000, mais especificamente 2002 e 2003. Tem Saoirse Ronan, nomeada para Óscares por Expiação e Brooklyn, como protagonista. Ronan, que insiste em que lhe chamem o nome do filme – o equivalente a “joaninha”; é inspirado em Lady Bird Johnson, a mulher de Lyndon B. Johnson, o presidente dos Estados Unidos, que tinha essa alcunha –, é uma adolescente durante o último ano de liceu numa escola católica privada, com a qual não se identifica, em Sacramento, Califórnia. Essa é a mesma cidade que viu nascer Gerwig, mas esta tem dito em entrevistas que, apesar de ressonâncias com a sua vida, nada do que acontece no filme é autobiográfico. Tem também falado da vontade de fazer um equivalente feminino a Os Quatrocentos Golpes de François Truffaut e Boyhood: Momentos de uma Vida, de Richard Linklater.

Além de Ronan, o elenco inclui a vencedora de prémios Emmy e Tony Laurie Metcalf, de Roseanne e Go On, o dramaturgo Tracy Letts, Lucas Hedges, de Manchester by the Sea, e Timothée Chalamet, que tem vindo a fazer-se notar este ano pelo papel em Chama-me Pelo teu Nome, o mais recente filme de Luca Guadagnino, com estreia marcada entre nós para Janeiro.

Ainda não há informações sobre a estreia portuguesa do filme, mas na primeira semana em que teve um lançamento limitado nos Estados Unidos tornou-se a maior estreia de um filme nesses moldes do ano. 

PÚBLICO -
Foto
PÚBLICO -
Foto
PÚBLICO -
Foto