Jardim admite recorrer ao Tribunal Europeu para não pagar indemnização

Foto
Daniel Rocha

Condenado a pagar uma indemnização de quatro mil euros ao deputado regional independente Gil Canha, o ex-presidente do governo madeirense admite recorrer para o Tribunal Europeu dos Direitos do Homem, caso o Tribunal da Relação confirme a pena do juiz do Funchal.

Numa nota publicada na página pessoal no Facebook, Alberto João Jardim considera ter sido condenado num “processo político”, adiantando que, se a Relação insistir na condenação, “o foguetório terá de ser adiado para Estrasburgo”, sede do Tribunal Europeu dos Direitos do Homem.

Em causa estão factos que remontam a 2009, quando, no decorrer de uma inauguração, Jardim instou elementos da JSD a exibirem uma faixa com a frase: “Canha foge para o Brasil! A justiça venezuelana te procura...” Juntamente com o ex-governante, também o antigo dirigente da JSD, Marco Freitas, foi condenado a pagar quatro mil euros a Gil Canha, na altura membro do PND.