Ministro da Educação hospitalizado por tempo indeterminado

Tiago Brandão Rodrigues foi internado com o diagnóstico de síndrome vestibular aguda e vai ficar sob vigilância e investigação médica nos próximos dias.

Tiago Brandão Rodrigues, 40 anos, é um dos independentes no executivo de António Costa
Foto
Tiago Brandão Rodrigues, 40 anos, é um dos independentes no executivo de António Costa Nuno Ferreira Santos/Arquivo

O ministro da Educação vai faltar à audição parlamentar de discussão na especialidade do Orçamento do Estado, prevista para quarta-feira, por razões de saúde. Tiago Brandão Rodrigues foi internado por tempo ainda indeterminado, disse à Lusa fonte oficial.

Segundo a mesma fonte, Tiago Brandão Rodrigues foi internado na manhã desta terça-feira numa unidade do Serviço Nacional de Saúde em Lisboa, com o diagnóstico de síndrome vestibular aguda. Esta patologia resulta de uma perturbação no funcionamento do vestíbulo, um “importante órgão do ouvido interno, responsável pelo equilíbrio do corpo”, explicou ao PÚBLICO o médico Artur Condé, presidente do colégio de otorrino da Ordem dos Médicos. Este diagnóstico, que pode estar associado a “variadíssimas causas”, provoca tonturas, vertigens, náuseas e vómitos.

O governante cancelou a agenda prevista para esta terça-feira e vai ficar sob vigilância e investigação médica nos próximos dias.

A audição do ministro da Educação coincidia com uma greve e manifestação junto do Parlamento, convocadas pela Federação Nacional dos Professores (Fenprof) e pela Federação Nacional da Educação (FNE) e outros sindicatos.