Bruno de Carvalho e António Salvador saltam do desporto para a esfera privada

As arbitragem do Sporting-Sp. Braga continuam a alimentar uma acesa troca de palavras entre os presidentes dos dois clubes.

Bruno de Carvalho voltou a responder a António Salvador
Foto
Bruno de Carvalho voltou a responder a António Salvador LUSA/MANUEL DE ALMEIDA

Mais de uma semana após o Sporting-Sp. Braga, no Estádio José Alvalade (2-2), a polémica em relação à arbitragem transformou-se numa acesa guerra de palavras entre os presidentes dos dois clubes, Bruno de Carvalho e António Salvador. Da esfera desportiva passou-se para as acusações pessoais, com o líder dos minhotos a negar negócios “de milhões” com o líder do Benfica Luís Felipe Vieira e o seu homólogo "leonino" a reafirmar a existência de uma aliança entre "encarnados" e "arsenalistas".

"[Salvador] Está a alimentar uma novela que apenas serve para agradar a alguns que querem ver casos como os vouchers e os emails [que envolveram o Benfica] saírem da agenda”, garantiu Bruno de Carvalho esta segunda-feira, através da sua conta no Facebook, lançando um repto ao dirigente "arsenalista": "Mande lá a gravação da conferência de imprensa após o jogo da primeira jornada com o Benfica, que quero vê-lo a reclamar de um lance que lhe retirou dois pontos.”

Um post que surgiu horas depois de Salvador também ter reagido a anteriores insinuações de Bruno de Carvalho. “Para que não sobre qualquer dúvida ou que de mentiras mil vezes repetidas resulte uma verdade, não tenho, nem nunca tive, ‘construções de milhões a meias’ ou em sociedade com Luís Filipe Vieira. Não renego a relação pessoal que mantenho com Luís Filipe Vieira, a exemplo com o que acontece com muitos outros presidentes de clubes, mas não posso aceitar nem admitir a sugestão de que tal constitua inibição na intransigente defesa dos interesses do Sp. Braga”, sublinhou, através de um comunicado.

Na véspera, Bruno de Carvalho sugerira a existência de negócios milionários entre Salvador e Vieira, que alteravam a postura do dirigente minhoto em relação a determinados adversários desportivos. "As conferências [de imprensa] são feitas em conformidade com a dimensão dos negócios que têm”, acusou, em reacção a uma entrevista de António Salvador ao jornal Record, publicada domingo, em que voltou a insistir nos erros de arbitragem que prejudicaram a sua equipa no Estádio José Alvalade.

Bruno de Carvalho contra-atacou: “Por mim volto a dizer que os erros [de arbitragem] foram para os dois lados e não havia necessidade de tamanha fita, que dura e dura. Repito o que já disse em privado: parabéns aos jogadores do Sp. Braga pela forma como jogam contra o Sporting. Comeram a relva, como não via há muito, e com isso retiraram dois pontos ao Sporting, que não era de todo o nosso objectivo.”