Rebel Wilson também tem histórias de assédio para contar

Apesar de ser "muito forte e confiante" a actriz sobretudo de filmes humorísticos decidiu contar dois casos.

Danny Moloshok/Reuters
Foto
Danny Moloshok/Reuters

Rebel Wilson decidiu neste sábado fazer vários tweets onde declara que, apesar de "ser uma pessoa muito forte e confiante", também tem histórias de assédio para contar.

Segundo as publicações que foi fazendo no Twitter, a actriz revelou que foi assediada por um colega "numa posição de poder", e que este pôs companheiros a gravarem a possível cena que aconteceria, caso Wilson fizesse o que ele lhe pedia.

A actriz recusou-se, saiu da sala e ligou ao seu agente e ao advogado para fazer uma queixa aos estúdios sobre o comportamento do colega. "Basicamente para proteger-me, no caso de algo semelhante voltar a acontecer, eu poder sair do trabalho e não ser obrigada a voltar", justificou. Depois disso, Wilson diz ter sido "ameaçada por um dos representantes" do outro actor.

A jovem actriz continuou a publicar, lembrando o caso de um realizador que a convidou para ir com ele ao quarto do hotel onde estavam. A actriz acedeu, pensando tratar-se de trabalho, mas acabou por perceber as verdadeiras intenções do director. "Fui ingénua", reconhece.

Wilson sabe que as suas histórias "não são tão horríveis como as que outras mulheres e homens descreveram" e dirige-se aos leitores: "Se você já experimentou algo assim, lamento." E acrescentou que no futuro, se testemunhar qualquer comportamento de assédio, seja com ela ou com alguém que conheça, deixará de ser politicamente correcta. "Interprete isto como quiser", termina.