Bob Geldof entrega prémio porque não quer estar associado a Suu Kyi

O músico irlandês e activista da luta contra a pobreza restituiu o prémio "Liberdade da Cidade de Dublin".

O cantor da devolver o prémio nesta segunda-feira, em Dublin
Foto
O cantor da devolver o prémio nesta segunda-feira, em Dublin Reuters/CLODAGH KILCOYNE

Bob Geldof devolveu um prémio que recebeu da cidade de Dublin porque o compartilha com a líder da Birmânia e prémio Nobel da Paz, Aung San Suu Kyi. O cantor não quer estar associado à alegada limpeza étnica que aquele país está a fazer e sobre a qual a líder birmanesa disse ainda muito pouco.

O músico irlandês e activista da luta contra a pobreza, Bob Geldof, recebeu o prémio "Liberdade da Cidade de Dublin", mas restitui-o nesta segunda-feira, na sua cidade natal, com o argumento de que não pode estar associado a Aung San Suu Kyi, detentora do mesmo galardão.

Mais de 600.000 muçulmanos, da minoria rohingya, do estado de Rakhine, foram obrigados a fugir para campos de refugiados no Bangladesh, depois daquilo a que as Nações Unidas já veio classificar de limpeza étnica. A comunidade internacional tem insistido para que Suu Kyi se pronuncie, mas a prémio Nobel não só tardou em falar como o que disse não calou as críticas. Para a líder birmanesa, a pressão da ONU é "prejudicial".

P24 O seu Público em -- -- minutos

-/-

Apoiado por BMW
Mais recomendações