Eurovisão 2018 vai ser a mais barata dos últimos anos

O festival vai ter lugar em Lisboa em Maio do próximo ano. As novidades foram divulgadas esta terça-feira no Oceanário de Lisboa.

Fotogaleria
O logo do festival da Eurovisão 2018 dr
Fotogaleria
Salvador Sobral, o vencedor português da edição deste ano sibila Lind

Foi depois de um vídeo introdutório com Lisboa ao som de uma remistura da Canção Verdes Anos, de Carlos Paredes, que, no Oceanário de Lisboa, foram apresentadas as novidades da edição de 2018 do Festival da Eurovisão, cuja final acontecerá a 12 de Maio na agora Altice Arena. O presidente do conselho da administração da RTP, Gonçalo Reis, disse que a orientação do festival era mostrar que Portugal é "um país aberto, inclusivo, tolerante" e que "vive bem com a multiculturalidade" – isto para uma plateia muito pouco representativa da diversidade mencionada no discurso. E que seria a Eurovisão mais barata dos últimos dez anos (apesar de não haver menção de valores concretos). 

O evento, a seis meses do arranque, serviu também para divulgar várias novidades acerca do festival, a que este ano regressa a Rússia e do qual sai a Macedónia. A operação, que incluirá mil profissionais a trabalhar, arrancará com uma festa no MAAT a 6 de Maio, que servirá para receber os artistas e será transmitida em directo pela RTP, a existência de uma zona chamada Eurovision Village no Terreiro do Paço entre 4 e 13 de Maio, com concertos de alguns dos concorrentes e artistas nacionais, transmissão das semi-finais (a 8 e 10 de Maio) e finais em directo, bem como emissões especiais da RTP, entre outras actividades, uma espécie de discoteca chamada Euroclub, perto do rio, acessível à imprensa acreditada, com uma estimativa de 1500 jornalistas internacionais a marcarem presença, e a alguns dos espectadores do festival (a organização estima, conservadoramente, que no total sejam à volta de 30 mil).

A imagem do festival, com um logótipo apresentado em vídeo e depois pelo próprio autor, Nicolau Tudela, director de arte da RTP, também foi mostrada. É um desenho que tem como referência o mar, uma concha em espiral, que inclui 12 coloridas variações, inspiradas na Mensagem de Fernando Pessoa. Surge associado ao slogan All Aboard!, que pretende simbolizar o espírito acolhedor do povo português. Tudo isso poderá ser visto numa campanha que será espalhada por toda a cidade. A identidade portuguesa, foi anunciado, fará também parte dos vídeos introdutórios de cada canção que concorre.

Portugal é o país que acolhe o festival por ter ganho a edição deste ano com Amar Pelos Dois, de Salvador Sobral. O concorrente português deste ano decide-se em duas semi-finais a 18 e 25 de Fevereiro, ambas nos estúdios da RTP em Lisboa, com uma final marcada para 4 de Março, no Multiusos de Guimarães.