Web Summit sem mais bilhetes disponíveis "por motivos de segurança"

Paddy Cpsgrove, durante a primeira edição da Web Summit em Lisboa, em 2016
Foto
Paddy Cpsgrove, durante a primeira edição da Web Summit em Lisboa, em 2016 Enric Vives-Rubio

A conferência global de tecnologia Web Summit, que decorre em Lisboa entre segunda-feira e quinta-feira, está "oficialmente esgotada" após a venda dos 59.115 bilhetes disponíveis, não podendo receber mais participantes "por motivos de segurança", anunciou a organização.

Em comunicado, o fundador do evento, Paddy Cosgrave, indica que a expectativa era a de que os bilhetes esgotassem este fim de semana. "Posso, no entanto, confirmar que atingimos a capacidade total e não podemos acomodar mais participantes por motivos de segurança", justifica o responsável.

Ainda assim, ressalva que continuam disponíveis 300 bilhetes a 7,50 euros no âmbito da iniciativa Inspire Portugal, que dão acesso às conferências que decorrem no palco principal, mas apenas por meio-dia (ou da parte da manhã ou da tarde). Esta iniciativa dirige-se apenas a jovens entre os 16 e 23 anos. Paddy Cosgrave estima que estas últimas entradas (de um total de 12 mil) sejam vendidas neste sábado.

Para ter acesso a estes bilhetes, os interessados têm de fazer um pré-registo online e fornecer dados pessoais. À entrada, tais informações serão verificadas, desde logo a idade.

O apertado controlo não impediu até agora a revenda ilegal de bilhetes, com preços que chegam aos 1000 euros no mercado negro. Paddy Cosgrave vinca que os bilhetes fraudulentos "serão cancelados". "É contra a nossa política de bilhética e é ilegal em Portugal", sublinha. A cimeira tecnológica, que nasceu em 2010 na Irlanda, mudou-se para Lisboa por três anos, com possibilidade de mais dois. Para 2017, esperam-se cerca de 65 mil pessoas, depois de no ano passado o evento ter registado 53 mil visitantes de 166 países.