Cem anos de Jean Rouch (e música a dar com um pau) no Porto/Post/Doc

O festival associa-se ao centenário do nascimento de Rouch, numa edição que aposta no arquivo como tema central.

Foto
Chronique d’un été (1961, dirigido com Edgar Morin)

Já sabíamos da aposta no arquivo como tema central do quarto ano do Porto/Post/Doc, e das presenças de Filipa César, Albertina Carri ou Paz Encina no painel de discussões Forum do Real. Começa agora a desenhar-se a restante programação do festival portuense de cinemas do real, que vai decorrer entre 28 de Novembro e 3 de Dezembro no Rivoli e Passos Manuel, e que será oficialmente apresentada em conferência de imprensa na próxima terça (31). 

O Porto/Post/Doc começa por se associar ao centenário do nascimento de Jean Rouch (1917-2004), o mestre antropólogo do cinéma-vérité que abriu novas portas ao cinema. O Cinema Verdade: 100 Anos de Jean Rouch apresenta em cópias restauradas cinco dos principais filmes da sua obra: Os Mestres Loucos (1955), Eu, um Negro (1958), Chronique d’un été (1961, dirigido com Edgar Morin), A Pirâmide Humana (1961) e Jaguar (1968), aos quais se vem juntar a média de 35 minutos que Rouch filmou no Porto em 1996 com Manoel de Oliveira, En une poignée de mains amies.

Ao mesmo tempo, o festival volta a apostar na programação de filmes musicais Transmission, que este ano circula igualmente à volta do arquivo. Primeiro, com a presença do cineasta e músico Don Letts, cúmplice da primeira hora dos Clash, que virá mostrar Two Sevens Clash: Dread Meets Punk Rockers, documentário sobre a influência da música jamaicana na revolução punk dos finais da década de 1970. Depois, com a exibição de B-Movie: Lust & Sound in West Berlin 1979-1989, colagem audiovisual de Mark Reeder sobre Berlim Ocidental como fervilhante centro criativo artístico. Finalmente, com Não Consegues Criar o Mundo Duas Vezes, onde Catarina David e Francisco Noronha (colaborador do Ípsilon) traçam a história da cena hip-hop portuense. 

O Porto/Post/Doc traz também à Invicta Franz Treichler dos Young Gods, que apresentará com Peter Mettler e Jeremy Narby a performance Yoshtoyoshto, inspirada pela linguagem da tribo amazónica Yaminahua, e o documentário Supersonic Airglow, sobre a digressão conjunta do grupo suíço com o trio de “música de câmara hardcore” Koch-Schütz-Studer em 2010. Os pormenores vão estar todos no site oficial www.portopostdoc.com.