Furacão Ophelia: Protecção Civil reforça meios em Santa Maria

Furacão está a deslocar-se em direcção ao arquipélago.

Imagem recolhida através de um satélite da Agência Espacial Europeia
Foto
Imagem recolhida através de um satélite da Agência Espacial Europeia LUSA/ESA / HANDOUT

A Protecção Civil dos Açores vai reforçar os meios na ilha de Santa Maria devido à aproximação do furacão Ophelia, disse nesta sexta-feira à agência Lusa o presidente do Serviço Regional de Protecção Civil e Bombeiros.

"Neste momento, temos em alerta todos os agentes de Protecção Civil na Região Autónoma dos Açores. A Protecção Civil, junto com os bombeiros, irá mandar um reforço para Santa Maria, que irá já durante a tarde desta sexta-feira, no sentido de precavermos uma necessidade de maior apoio às populações", afirmou o tenente-coronel Carlos Neves.

Segundo o presidente do Serviço Regional de Protecção Civil e Bombeiros dos Açores, o reforço são duas equipas que "irão de São Miguel, uma equipa da corporação da Ribeira Grande e outra equipa da corporação de Ponta Delgada".

"Serão reforçados com meios de comunicação e com três operacionais do Serviço Regional de Protecção Civil e Bombeiros dos Açores", adiantou Carlos Neves, explicando que são 13 no total.

Carlos Neves adiantou que também foram contactadas outras áreas da Protecção Civil, "nomeadamente as Obras Públicas", além de contactos frequentes com a Força Aérea para se poder ter "todos os meios disponíveis prontos para socorrer caso a situação se agrave".

O tenente-coronel destacou que as pessoas têm de tomar as devidas precauções para estas situações, exemplificando que devem ter portas e janelas bem fechadas ou não deixar objectos soltos nos quintais que possam voar, e a limpeza e desentupimento de linhas de água junto às casas e ruas.

"A população dos Açores está muito sensibilizada para estas situações e tem um grande cuidado e já uma grande experiência ao longo dos anos para tomar as devidas cautelas e para se proteger ao máximo possível, no sentido de evitar estragos e evitar também alguns constrangimentos a nível físico e humano", acrescentou o presidente da Protecção Civil dos Açores.

Furacão está a 995 quilómetros dos Açores

O furacão Ophelia, de categoria 2, estava a 995 quilómetros a sudoeste dos Açores, às 9h locais (mais uma hora em Lisboa), deslocando-se em direcção ao arquipélago, indicou o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

Segundo um comunicado do Centro de Previsão e Vigilância Meteorológica dos Açores, disponibilizado na página do Facebook da delegação regional do IPMA, o ciclone, designação meteorológica que engloba tempestades tropicais e furacões de categorias 1 a 5, "está a deslocar-se para este/nordeste a 13 quilómetros/hora em direcção ao arquipélago".

"De acordo com a previsão, existe uma probabilidade de o ciclone condicionar o estado do tempo no grupo oriental (com vento médio igual ou superior a 65 quilómetros/hora) a partir das 12h de sábado que em Santa Maria varia entre 50 a 70% e em São Miguel entre 20 a 30%", adianta o IPMA.

Assim, prevê-se que a partir daquela hora "ocorra um agravamento do estado do tempo, com precipitação forte e acompanhada de trovoada, vento com rajadas que em São Miguel podem chegar aos 100 quilómetros/hora e em Santa Maria poderão ultrapassar os 100 quilómetros/hora, e ondas que podem atingir os seis metros de altura significativa", refere o comunicado.

O IPMA emitiu avisos amarelos e laranja para o arquipélago devido à previsão de chuva, vento, trovoada e agitação marítima.