Del Potro cada vez mais próximo do topo

Argentino qualificou-se em Xangai, pela segunda vez em 2017, para os quartos-de-final de um torneio Masters 1000.

Reuters/ALY SONG
Foto
Reuters/ALY SONG

Quando Juan Martin del Potro joga sem dores, os bons resultados começam a aparecer. Foi assim no final do ano passado, quando venceu Novak Djokovic a caminho da conquista da medalha de prata nos Jogos do Rio de Janeiro, derrotou Andy Murray na Taça Davis, dois meses antes de liderar a Argentina à inédita conquista dessa prova e depois de somar o 19.º título no ATP World Tour, em Estocolmo. Nesta quinta-feira, em Xangai, o argentino voltou a mostrar estar no bom caminho para regressar ao top e somou a quarta vitória da época sobre um top 10 para se qualificar, pela segunda vez este ano, para os quartos-de-final de um torneio Masters 1000.

“Se o meu nível continuar a melhorar, vou aproximar-me dos jogadores do top. Mas não é fácil”, admitiu Del Potro (23.º mundial), após eliminar Alexander Zverev (4.º), por 3-6, 7-6 (7/5) e 6-4. Esta época, o argentino de 29 anos já tinha ganho a Kei Nishikori (9.º), em Roma, e a Roger Federer (3.º) e Dominic Thiem (8.º) no Open dos EUA. Zverev, que assinou 22 ases, não conseguiu compreender como é que saiu eliminado de Xangai. “Não percebo como posso perder um encontro em que fui ‘quebrado’ apenas uma vez”, afirmou o alemão.

Nos quartos-de-final, Del Potro vai defrontar Viktor Troicki (54.º). O sérvio de 31 anos está a protagonizar uma grande semana no torneio chinês e depois de afastar Thiem, eliminou John Isner (16.º), por 6-4, 7-6 (7/4).

O encontro mais aguardado dos "quartos" é o que irá opor Rafael Nadal (1.º) e Grigor Dimitrov (9.º). O líder do ranking levou somente 1h02m para vencer, por 6-3, 6-1, Fabio Fognini (28.º). Já Dimitrov, o mais novo dos quarto-finalistas, com 26 anos, afastou Sam Querrey (17.º), por 6-3, 7-6 (7/3), e mantém boas possibilidades de estar nas ATP Finals, entre 12 e 19 de Novembro, ocupando agora o quinto lugar da Corrida para Londres.

Roger Federer precisou de somente uma hora para ultrapassar Alexandr Dolgopolov (41.º), por 6-4, 6-2, e vai agora defrontar Richard Gasquet, com quem perdeu dois dos 17 duelos já realizados. Num duelo 100% francês, Gasquet (31.º) necessitou de cinco match-points para vencer Gilles Simon (47.º), por 7-5, 6-7 (5/7) e 6-3, e passar aos quartos-de-final de um Masters 1000 pela primeira vez em dois anos.

O programa de sexta-feira abre com o embate entre Marin Cilic (5.º) e Albert Ramos-Vinolas (25.º) – que eliminou João Sousa na ronda inaugural.

Em Buenos Aires, a chuva adiou o encontro entre Gastão Elias (128.º) e Facundo Arguello (274.º), em que se discutia a passagem aos "quartos" do challenger argentino, fase na qual já está João Domingues (182.º).